No DF candidatos da direita tentam se unir para 2018

0
531

Provável aliança reuniria os conservadores, mas desafio é escolher apenas um para comandar possível chapa

Os partidos que colocam como oposição às esquerdas devem se unir para fortalecer uma aliança com vistas nas eleições de 2018. O desafio é convencer todas as forças políticas a se unirem em prol de um projeto, já que vários querem ser protagonistas. O primeiro passo é aglutinar o PP em torno de uma proposta que vem sendo construída, aos trancos e barrancos, entre DEM e PMDB. Caciques dos dois partidos, que já se digladiaram, parecem ter entendido que somente juntos poderão retomar o poder.

O deputado federal Alberto Fraga (DEM), aposta na total possibilidade de uma aliança. Ele que chegou a disputar com o PMDB de Filippelli o comando do PP, disse que abriu mão por entender que a saída dele do DEM “causaria uma ruptura”. Ele também reconhece que uma briga de egos poderia naufragar o projeto, com uma disputa interna pelos cargos majoritários.

Fraga defende que o candidato ao governo seja definido a partir de uma pesquisa. “O que tiver mais densidade política e tenha bom índice de aprovação e quem apoiaríamos”, planeja. “Queremos, com a união do grupo, escolher o melhor nome, o desimpedido”, cita ele.

Sobre a possiblidade dele mesmo encabeçar uma chapa, ele desconversa, com alguma modéstia. “Quem sou eu para dizer isso? Eu espero que as pesquisas digam. São elas que vão balizar nossa escolha”.

TAMANHO É O DE MENOS

Os tamanhos dos partidos, ele opina, também não devem ser levados em consideração nesta aliança. “O tempo de TV não deve ser usado como critério”, citou, lembrando que, quando Joaquim Roriz se candidatou pela última vez, ele estava no PSC, e o Arruda no PR.

Na opinião de Fraga, a possibilidade de Arruda e Roriz, com seus grupos políticos, participarem dessa mega aliança para 2018 é certa. “Estamos trabalhando para isso”, diz. “Nós éramos todos a mesma origem. Surgimos no governo Roriz”, recorda.

A recente filiação da deputada distrital Liliane Roriz ao PTB foi uma prévia do que pode ser o cenário das próximas eleições no DF. Além de Fraga e do ex-candidato ao GDF, Jofran Frejat, passou por lá o deputado federal Izalci (PSDB), que exaltou, em discurso, a importância de Roriz para o DF. O ex-senador Gim Argelo, presidente do PTB-DF, ressaltou que a presença de Liliane no partido representa a força da “mais importante família do Centro-Oeste”.

Fonte: Jornal de Brasília / Millena Lopes

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA