Carreata de Policiais e Bombeiros: Imprensa e governo tentam desqualificar, mas a sociedade reconhece e aplaude a força dessas corporações

1
6013
Carreata de Policiais e Bombeiros reuniu mais de 600 veículos

A tão aguardada carreata de policiais e bombeiros marcada para hoje (12) no centro da capital não poderia ter sido melhor. Mesmo sem a presença das associações de militares do DF, ficou evidenciado de que os integrantes das corporações perderam de vez a paciência com o governo de Brasília.

Mesmo sofrendo uma tentativa da mídia, bancadas com polpudas verbas publicitárias do governo, que hora citava 100 carros e outra hora 200 carros, não há contestação quando o número de presentes foram computados pelo próprio policiamento que apoiou o movimento.

Foram cerca de 650 veículos e mais de 100 motos que com bandeiras acenavam para os veículos que passavam. A população retribuía acionando com buzinas e acenos, numa clara demonstração de que entendiam as reivindicações justas dos policiais e bombeiros. Para se ter uma ideia do tamanho e empenho das categorias, enquanto o carro de som estava passando em frente ao Hotel Nacional sentido esplanada dos ministérios, veículos ainda saiam do estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha.

No caminhão, o Deputado Federal Alberto Fraga (DEM-DF), militar e organizador da carreata, junto com lideranças da PM proferia palavras de ordem transmitindo à sociedade as injustiças cometidas pelo governo do Distrito Federal com os policiais e bombeiros, como o não encaminhamento do pedido de reajuste salarial concedido aos servidores públicos do país, inclusive os ex-territórios que tem a mesma legislação da PM e BM, o contingenciamento de mais de 100 milhões que foi efetuado na Saúde da PMDF deixando policiais e dependentes sem atendimento médico eletivo e o descumprimento do governador de não apresentar um Plano de Carreira às categorias, promessa de campanha em 2014.

Carreata (21)Como de costume nas manifestações dos militares de Brasília, a carreata iniciou-se as 10:00 horas e ocorreu de forma ordeira e pacífica, ocupando apenas duas faixas do eixo monumental e sem causar transtornos à população. Em frente ao Congresso, Fraga pediu apoio aos seus colegas parlamentares nas reivindicações das categorias.

A carreata saiu do Estádio Nacional, passando pela esplanada e encerrando em frente ao Palácio do Buriti por volta de 12:00 horas. No local, Fraga cobrou veementemente do governador Rollemberg uma atitude, afirmando que as instituições tem um compromisso muito importante com a sociedade e jamais faria uma greve, até mesmo por questões constitucionais que as proíbe. Porém, deixou claro ao governador que essa é apenas o início de várias outras ações a serem desencadeadas pelas corporações até que ele, Rollemberg, resolva respeitar as categorias. Se isso não acontecer, garantiu que ele terá muita dor de cabeça.

Da redação,

Por Poliglota…

Mais fotos:

Carreata (12) Carreata (15) Carreata (24) Carreata (28) Carreata (34)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA