ALGUÉM DUVIDA QUE A PCDF REJEITARÁ A PROPOSTA?

7
5524

O governador Rodrigo Rollemberg, acuado e sem saída por pressões da PCDF em relação aos reajustes salariais concedidos aos policiais federais, acabou por apresentar uma proposta aos policiais civis deixando de lado os policiais e bombeiros militares do DF, pagos com os mesmos recursos do governo federal, oriundos do FUNDO CONSTITUCIONAL DO DF.

A proposta consiste em 7%, em dezembro de 2017, 10%, em dezembro de 2018, e 10% em dezembro de 2019. Mesmo não aceitando em primeiro momento, avaliamos que na atual conjuntura não resta a menor dúvida de que a probabilidade dos policiais civis aceitarem a proposta é muito grande. Na linguagem popular, “é pegar ou largar”, a não ser que o que a PCDF tenha na manga um poder de barganha muito maior do que o imaginado. Uma contra proposta deverá ser apresentada.

Segundo fontes ligadas ao blog, tão logo as tratativas com a polícia civil foram encerradas, uma reunião com o comando das corporações militares foi agendada. O que foi tratado ainda não é de nosso conhecimento, mas não pense o governo que umas míseras promoções e uma redução de interstício acalmará os ânimos nas casernas. A PMDF e o CBMDF querem e exigem, no mínimo, tratamento igualitário.

O que não dá pra entender é como um governador de Estado seja capaz de discriminar instituições que buscam o mesmo ideal quando o assunto é relacionado à segurança pública e bem estar da população de seu Estado. As reclamações acerca dos aumentos de criminalidade estão no dia-a-dia das grandes mídias e é sabido que quem carrega o piano nas costas são os policiais militares e bombeiros que estão 24 horas no ar.

O clima pesou dentro das casernas e não há uma viva alma que concorde com a postura do governo. “Se a proposta de Rollemberg for aceita pela Polícia Civil, ele deverá propor aos militares algo, no mínimo, igual ao apresentado aos policiais civis”, disse um policial ouvido pelo blog. Na tabela abaixo dá para avaliar a diferença. Isso é Justo?

Tabela PCDF e PF

A cada dia Rollemberg se enfia em buracos que não será capaz de sair de forma alguma. Discriminar as instituições que exercem um papel fundamental na estabilidade da capital federal é um erro que lhe custará caro no futuro. A segurança pública está passando por um momento dificílimo e se nada for feito Brasília pode atingir o caos na área. Crimes aumentando, inversão de valores, justiça protegendo o bandido em detrimento da própria justiça, enfim. Não há horizonte.

A aprovação do PLC 257/2016 só vai agravar mais ainda a situação. Não há o que se enganar em relação aos policiais militares de todo Brasil. O novo texto encaminhado pelo Ministério da Fazenda em nada beneficia as categorias, pelo contrário, retira e joga na vala comum todos os servidores. Em outras palavras, estamos ferrados.

Por não serem sindicalizados, não poderem fazer greve, sujeitos a códigos e regulamentos arcaicos e por estarem sob os olhos de um Ministério Público que dá mais vazão às proteções a vagabundos do que aos agentes da lei, as corporações estão refém de políticas de governos e não de Estados.

Não podemos prever o que acontecerá daqui para frente, mas uma coisa é certa: Se Rollemberg discriminar as instituições irá amargar um peso enorme às costas que talvez o leve à bancarrota. E no momento decisivo em que o país clama por mudanças, nada melhor do que usar essas mudanças para melhor.

É esperar para ver!

Da redação,

Por Poliglota…

7 COMENTÁRIOS

  1. Concordo com o Poliglota, com exceção de um único ponto: o da PM e do CB “carregarem o piano nas costas”! Todos sabem que a atividade de polícia administrativa (“a priori”) é da PMDF e o da polícia judiciária (“a posteriori” é da Polícia Civil, conforme está elencado na CF/88 em seu Art. 144. Não há que se falar em quem trabalha mais ou menos não, pois os dois serviços são apenas diferentes! A PCDF está com o efetivo defasado desde 1993 e os servidores que adentraram os quadros ultimamente sequer cobrem os que vão se aposentando, morrendo ou migrando para outras funções públicas a cada ano! A polícia ostensiva é exercida pela PMDF, que por falta também de efetivo, não consegue atender todos os chamados de ocorrências e de fazer ronda em todos os locais necessários e indicados estatisticamente pelos órgãos da segurança pública! Já a polícia repressiva é exercida constitucionalmente pela PCDF, que é a polícia judiciária (Civil), que também não tem efetivo suficiente pra ir lá no “habitat natural” dos bandidos investigar! Aliás, o que é mais fácil? Pegar uma onça na cidade, fora de seu “habitat natural”, ou entrar na mata fechada e capturá-la em sua loca??? Enquanto existir pessoas que pensam assim como o Poliglota, estaremos sempre à mercê dos desmandos e do autoritarismo de governos totalitários e incompetentes, que nos querem ter como seus “exércitos particulares”! É hora de união e não de dissenção! Além do mais, o Abono de 1800 reais para os EPA’s e de 3000 reais para os Deltas, é aplicado sobre o subsídio (carreiras típicas de estado), ao passo que a remuneração dos PMs e Bombeiros é formada de soldos e gratificações, ou seja, haverá que se traduzir tais abonos em percentuais, que a julgar pelos valores e pelas tabelas remuneratórias dos militares da PM e do CB, ultrapassaria a marca dos 40%, bem maior que o percentual ofertado aos Policiais Federais! Aí sim, estaria instalado o tratamento diferenciado e a quebra brutal da isonomia! Por fim, a FENAPEF só concordou com a reposição salarial da inflação do período (vide Art. 37 da CF/88) imposta pelos Deltas porque temeu ficar “a ver navios” como da última vez, quando recebeu os 15% somente cerca de quase um ano depois dos demais servidores públicos! Mas a FENAPEF está fazendo lobby junto ao Presidente Temer e ao MPOG pra reverter a letra da lei do Projeto de Lei que vai à votação até o final deste mês! Creio que a PM e o CB devem lutar por seus direitos, com ou sem sindicado (existem um cem números de associações militares combativas no DF), ao invés que quererem seguir “à reboque” da PCDF. Podem até nos pedir ajuda, que nós teremos imenso prazer em colaborar, mas não atrapalhem nossa luta, porque isso é chamado de simplesmente MESQUINHARIA!!!!

  2. A PCDF não possui nenhum benefício extra como os Pms possuem, auxílio moradia, plano saúde, colégio para os filhos, indenização ao se aposentar, hora extra, plano de carreira, auxílio farda.

    • Plano de carreira é mentira, covardia e irresponsabilidade afirmar que existe na PMDF. Auxílio fardamento é para quem usa farda. Agente de polícia civil usa farda???? Vencimentos da segurança pública devem ser isonômicos SIM!!!! Por quê o agente de polícia civil quer ser melhor remunerado??? Trabalham mais??? Têm exigências curriculares melhores??? Com certeza não!!!! Lutem por seus pleitos e tenham sucesso, mas, sem HIPOCRISIA….. Sgt Pedro

    • Ontem mesmo peguei minhas gandolas na lavanderia depois delas terem sido passadas e engomadas. Paguei R$58,00. Me diga, nobre amigo, quando foi a última vez que você engomou sua “farda”? Quanto você gastou neste comprando fardamento. O que acontece com um PC que estiver com a “farda” em desalinho, ainda que minimamente? Pode ser preso administrativamente por isso?
      Quer que seus filhos estudem nos colégios militares da PM e do CBM? Basta que eles sejam aprovados nos processos seletivos e que você PAGUE mensalidade, como qualquer militar que tenha seus filhos nestas instituições.
      Plano de Carreira? Possuímos uma carreira em estrutura piramidal, onde a ascensão funcional depende da existência de vaga no posto acima, o que pode literalmente empacar sua carreira precocemente, ao contrário de vocês, não temos nenhuma garantia de que chegaremos ao topo da carreira.
      Nosso “Plano de Saúde” não é fornecido de graça é custeada por todos os militares, que tem valores descontados em seu contracheque a título de indenizar o Fundo de Saúde.
      Não existe hora-extra, os militares sequer tem carga-horária fixada em lei! O Serviço Voluntário é o prestado pelo militar na hora de sua folga. Nada impede que ele seja convocado para trabalhar na folga sem receber absolutamente nada.
      A casa do militar é a caserna, se o governo não fornece imóvel funcional, é justo indenizar via auxílio moradia.

      Na verdade, eu descobri qual a verdadeira vontade do amigo PC. Ser militar. Por que não fazem uma campanha para militarizar a PC? Todos os supostos “benefícios” que você citou decorrem da nossa estrutura militarizada. faço a proposta para você, querem ter os benefícios dos militares, que tal ter também os ônus? Eu acho que seria uma troca justíssima!

  3. SGT Pedro, fale pela sua instituição, esqueça a polícia civil , não tem nada a ver com a PM, vá procurar isonomia com o DETRAN, salvo engano, primeira semana de obrigatoriedade dia faróis , haviam vários policiais militares multando, arrecadando dinheiro p GDF, enquanto a população estava e está sendo assolada pela criminalidade, esquece a PC, sai da aba, vá cumprir sua função q é mais digno, e deixa a PC cumprir a dela, vai cobrar paridade com o FBI.

    • Você pode até continuar chorando eternamente… Mas, no fundo, sabe que, em nada se justificam vencimentos com reajustes diferenciados entre aqueles que fazem o mesmo trabalho em prol da sociedade, ou seja, zelam pela manutenção da segurança e ordem pública, a não ser que você queira perguntar à sociedade qual instituição faz mais falta a ela!!! Rs… Cuidado!!! A sociedade pode acordar e passar a ver verdadeiramente quais instituições são imprescindíveis a ela!!! “Orgulhosinho” e “hipocrisiasinha” não enganam mais a ninguém, meu nobre!!! Falácias e mais falácias!!! Provem algo que justifique quererem tratamento diferenciado dos demais órgãos de segurança pública!!! Deve haver diferenças sim, mas, dentro dos níveis hierárquicos de cada órgão!!! No mais, TODOS não trabalham com o mesmo objetivo??? Ou não??? De que lado você está??? Eu, estou do lado da sociedade de Brasília, e, se você também estiver e trabalhar, como eu, na área de segurança pública, merecemos os mesmos reajustes, ninguém deve ganhar mais que ninguém que exerça a mesma atividade fim (segurança pública), a não ser que se exijam “curricularmente”, níveis diferentes de graduação, inclusive dentro do próprio órgão!!! Desejo sucesso a vocês, mas, não consigo ler e ouvir, tanta FALTA DE ARGUMENTOS de quem não tenha conhecimento de causa. Boa sorte a vocês.

  4. Não tem como comparar, serviços com naturezas distintas. Querem nivelar agente com soldado, mas esquecem que na PM, salvo raríssimas exceções, só trabalha de verdade até 2º tenente, muitos parasitas. 90% dos oficiais não passariam no concurso de agente. Delegado, salvo algumas exceções, até o fim da vida faz inquérito. Oficiais tem que inventar função para serem lembrados. Fonte: 08 anos de PM e 03 de PC.

DEIXE UMA RESPOSTA