SAÍDÃO: População assustada com as próximas 72 horas de tensão, pânico e terror

3
1104
EBC MEMÓRIA

Na manhã de ontem (12), 1.497 presos ganharam o benefício de passarem o dia dos pais com suas famílias. Os beneficiados são os internos que estejam em regime semiaberto, e que tenham sido autorizados judicialmente para saídas temporárias com fins de visitação familiar e trabalho externo.

O afastamento temporário é previsto pela Portaria nº 6/2001, de 15/03/01, alterada pela Portaria nº 12/2001, de 26/05/01, desde que os detentos tenham utilizado do benefício, ininterruptamente e sem ocorrências, pelos últimos seis meses.

O problema é que grande parte desses detentos saem para cometerem crimes ou acertarem contas com comparsas. Pelo menos 1% deles não retornam ao sistema penitenciário e acabam sendo recapturados novamente mediante os cometimentos de crimes.

A população fica extremamente assustada, haja vista que a insegurança, que já bate a cada dia na porta de cada brasiliense, tende a aumentar mais ainda. De ontem até o fechamento dessa edição já houve o registro de um arrastão de celulares em Taguatinga, um sequestro no Guará com duas crianças levadas como refém e a saga deve continuar pelo final de semana.

Em 2012 o deputado Claudio Cajado (DEM-BA) apresentou o PL 3468/2012 que revogava dispositivos que autorizavam a saída temporária de presos. Porém o Projeto ficou parado e somente três anos depois, no dia 17/07/2015, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal deu andamento no parecer favorável de constitucionalidade por conta de dois outros Projetos apresentados pelos deputados Major Olímpio (PDT-SP) e Alberto Fraga (DEM-DF) de números 143/2015 e 388/2015, respectivamente, inerentes ao caso.

Resta, então, à sociedade, ter que aguardar a boa vontade dos nossos legisladores para que pelo menos se coloque barreiras capazes de conter a alta criminalidade que ora assusta o país. O cidadão de bem não pode mais continuar refém da inércia de nossos governantes.

Da redação,

Por poliglota…

3 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto comentários como esse de que está errado a permissão de saída para apenados continuarem, nunca iremos mudar o sistema carcerário, pois uma das finalidades da pena é a reeducação; O nome disso é justiça e não vingança, pois do contrário estaremos voltando ao tempo do código de Hamurab do olho por olho dente por dente, ao invés de ficarmos fazendo ou ouvindo comentários ignorantes, deveríamos sim fazer com que se cumpra a Lei 7210/84 Lepra, no que tange o seu objetivo que é reeducar e apenar.
    ALIÁS, li uma frase que se encaixa perfeitamente com a questão aqui, no qual dizia QUE SÓ VAI SABER COMO É ISSO QUANDO VOCÊ TIVER UM PARENTE QUE ESTEJA LÁ, acho que isso quer dizer para pararmos de hipocrisia.