Exclusivo: Estudantes invadem a Faculdade de Direito da UNB

1
1129

Apesar da assembleia dos alunos da Faculdade de Direito da UNB decidirem que ela não seria invadida e fechada, estudantes aproveitaram o feriado e fecharam a FD. A ideia é pegar os alunos de surpresa amanhã, quando as aulas retornam.

invasao-unb-5O movimento “Desocupa a UNB”, que é contrário as invasões, tem marcado para amanhã, dia 16, uma manifestação a partir das 12:00 horas com a concentração em frente a Faculdade de Tecnologia.

Além da PEC 241, a desculpa para a invasão também está relacionada com a morte da estudante de direito Ariadne Wojcik, de 25 anos, cujo corpo foi encontrado na tarde da última quarta-feira (9/11), na região do mirante da Chapada dos Guimarães, próximo a Cuiabá, no Mato Grosso.

Segundo alguns professores ouvidos, a confirmação da postulante Márcia Abrahão como próxima reitora da UnB abrirá mais um período de conflito, instabilidade, desordens e insegurança de que o PT e seus puxadinhos ideológicos já estão se aproveitando para se apoderar da universidade como arma para solapar e destruir o governo Temer. E, com ele, o regime de liberdade sob o império da lei.

O momento é de mostrar a nossa união como força legitimadora de uma firme COBRANÇA a todos os níveis e esferas — reitoria, MEC, Presidência da República –, enfim ao conjunto dos responsáveis pela colocação de um ponto final nessa balbúrdia, nessa anarquia, nesse crime que está sendo cometido contra a UnB, contra a educação brasileira, contra o futuro do nosso País!”, afirmou um professor.

“O MEC, o governo federal, o MPF, a Justiça Federal, as Forças Armadas, enfim, NINGUÉM vai tomar providência alguma para apoiar, proteger, garantir os direitos, a integridade física e psíquica dos corpos docente e discente da UnB contra a ilegalidade, a imoralidade e a violência dessa invasão?!? Sinceramente, não sei vocês, mas eu não me sinto nem um pouco à vontade no papel de colaborador involuntário da campanha do Bolsonaro ou de grupos ainda mais radicais. E é precisamente a isso que a nossa omissão e a nossa falta de firmeza em separar o certo do errado, o justo do injusto, a legalidade do delito, estão nos conduzindo. Numa república ‘normal’, menos desmoralizada, menos corroída pela covardia, menos debilitada pela prevaricação, menos paralisada pelo relativismo moral e pelo descompromisso com o bem comum, com a lei, com a ordem, esses arruaceiros e seus patronos já estariam sendo processados, julgados e condenados. Num regime de liberdade e responsabilidade, os facilitadores dessa indignidade e desse caos — por comissão ou, repito, por omissão — também teriam um merecido lugar reservado no banco dos réus!”, disse o professor e cientista político Paulo Kramer.

Aguardem maiores informações.

Da redação,

Por Poliglota…

Fotos da invasão:

invasao-unb-1 invasao-unb-2 invasao-unb-3 invasao-unb-4

1 COMENTÁRIO