Fraga acusa a mídia de cercear o direito de defesa do cidadão na questão do desarmamento

0
570

Num discurso duro e incisivo na tribuna da Câmara hoje (15), o Deputado Federal Alberto Fraga (DEM-DF), Presidente da Comissão Parlamentar de Segurança Pública, direcionou seu discurso a Rede Globo de ter uma visão míope acerca do desarmamento e parece não ter se conformado com a derrota no referendo de 2005, onde mais de 60 milhões de pessoas votaram contra a proibição do comércio de arma de fogo.

Fraga se mostrou revoltado com a denominação dada a Comissão Parlamentar de Segurança Pública pela mídia como “Bancada da Bala”, quando algum requerimento é apresentado na Casa para defender os interesses da sociedade na questão do porte de arma. “Será que o cidadão brasileiro não tem a idoneidade e capacidade de portar uma arma, devidamente guardada com zelo e segurança, para defender sua família e sua propriedade?”, questionou Fraga.

Fraga disse ter dado entrada num requerimento de urgência urgentíssima para as tratativas sobre o Estatuto do Desarmamento, mas parece que alguns colegas tem receio de falar a verdade e dizer ao povo que se o Estado não lhe dá segurança lhes daremos pelo menos a perspectiva de defender sua família.

Encerrou seu pronunciamento com a frase: “Eu prefiro uma arma na mão do que um policial ao telefone”, explicando que o cidadão com uma arma na mão poderá defender sua própria vida, e a polícia, com certeza, chegará atrasada só para recolher o cadáver.

Assista o vídeo abaixo:

Da redação,

Por Poliglota…

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA