“Por favor, tirem o secretário de segurança pública daí!”

0
764

Neste sábado, no Riacho Fundo 1, Quadra 14, conjunto 6, ocorreu mais um homicídio. Já é o terceiro homicídio consumado somente nessas primeiras 24 horas do final de semana. Somada à morte do vigilante na Candangolândia, são 4 Crimes letais intencionais. O governo Rollemberg tenta vender a imagem de que tudo está bem na Capital por meio de uma campanha publicitária onde mostra na TV uma segurança pública forte e eficiente.

O Delegado da Polícia Federal, Edval de Oliveira Novaes Júnior, ex-subsecretário de Comando e Controle do Estado do Rio de Janeiro na gestão do então secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame, não deu certo lá e nem está dando certo aqui. Enquanto ele bota a polícia toda para prestar segurança ao evento privado do “Na Praia”, que ocorre desde junho e vai até agosto na Orla do Paranoá, os bandidos botam pra quebrar com a população amedrontada no resto do DF

“Por Favor, tirem o secretário de segurança pública daí”. O dolorido apelo foi feito durante o velório do vigilante Carlos Carvalho Pereira, 51 anos, assassinado por dois vagabundos dentro da guarita do Ginásio de Esportes da Candangolândia onde trabalhava.

O vigia, que não estava armado, se trancou na guarita na hora do assalto. Mas os bandidos arrombaram a porta e o mataram impiedosamente para em seguida levar o carro da vítima. Apesar do pouco efetivo e sem nenhuma condição de trabalho e comovidos pela dor da família do vigilante, policiais da 11ª DP prenderam os assassinos.

A situação da Segurança Publica do DF está chegando ao mesmo nível da Segurança Pública do Rio de Janeiro, onde o atual secretário de Segurança do DF, Edval Junior era um dos principais coordenadores das UPP’s (Unidade de Policia Pacificadora), criadas como carro-chefe da campanha política do governador, Cabral (PMDB) preso no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Neste sábado, no Riacho Fundo 1, Quadra 14, conjunto 6, ocorreu mais um homicídio. Já é o terceiro homicídio consumado somente nessas primeiras 24 horas do final de semana. Somada à morte do vigilante na Candangolândia, são 4 Crimes letais intencionais. O governo Rollemberg tenta vender a imagem de que tudo está bem na Capital por meio de uma campanha publicitária onde mostra na TV uma segurança pública forte e eficiente.

Fonte: Radardf.com.br