NO DF, SAÚDE PAGA GRATIFICAÇÃO MALANDRA A 82%

0
554

A coluna do jornalista Cláudio Humberto no portal jornaldamidia.com.br traz uma denúncia sobre o pagamento “malandro” de gratificações aos servidores da saúde, que segundo o jornalista, consomem 83% do orçamento de R$6,3 bilhões, o dobro do orçamento da Saúde no Rio de Janeiro.

Depois de Rollemberg anunciar que o governo estuda parcelar salários de todas as categorias de servidores do DF, exceto aquelas pagas com recursos do Fundo Constitucional, o governo do DF também estuda saídas para reduzir gastos de R$1,7 bilhão ao mês com pessoal, suprimindo penduricalhos e gratificações até criminosas, sob o ponto de vista das despesas públicas.

Na Secretaria de Saúde, uma manobra malandra dá a 82% dos servidores gratificação de 30%, como se todos tivessem doutorado. O titular da secretaria, Humberto Lucena, foi proibido pelo Tribunal de Contas do DF de suspender essas gratificações, que vampirizam R$36,1 milhões por mês da Saúde.

Ainda de acordo com o jornalista, a gratificação malandra se aproveita da lei que prevê acréscimo de 30% para quem tem doutorado e 10% para “cursos de especialização”. A trapaça é fazer três “cursos de especialização”, até pela internet, e multiplicar por 3 a gratificação de 10%, acrescentando 30% ao salário. Somando as “gratificações de titulação” dos aposentados, o total do dinheiro suprimido da Saúde, no DF, chega a R$49,3 milhões por mês.

Assim não dá! Fecha o artigo o jornalista.

Da redação, com informações do site jornaldamidia.com.br