População da Rocinha acha “inacreditável” cena de bandidos armados

0
1

Passado o momento crítico vivido pelas comunidades dos morros no Rio de Janeiro, onde as forças armadas tiveram que intervir e auxiliar a Polícia Militar no combate ao crime organizado, a população da Rocinha passou a questionar a polícia sobre a veracidade das cenas de criminosos fortemente armados nos confrontos.

Um vídeo de um policial militar do Rio de Janeiro traduz, ao mesmo tempo em que responde à comunidade, a decepção com o descaso do Estado com a segurança pública e a troca absoluta de valores quando o assunto são os interesses dos chefes do tráfico, principalmente pelo poder.

As cenas consideradas “inacreditáveis e irreais” pelos moradores da comunidade da Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro, é ínfima diante da inacreditável falta de compromisso desses moradores com a polícia, pois escolas e comércio foram fechados, foi proibido o uso de celulares nas ruas e a lei do silêncio decretada. No entanto, eles próprios são os primeiros a ajudá-los, protegê-los, quando a polícia faz as incursões nos morros com o objetivo de promover a paz social e o direito cidadão.

No intuito de promover a ordem, inacreditável seria dessa vez os moradores fazerem manifestações em desfavor dos bandidos, pois quando se trata de bandidos X polícia os próprios moradores são os primeiros a apoiarem esses traficantes, narcoterroristas. Inacreditável foi o silêncio e a falta de manifestação dos moradores, numa clara demonstração de omissão e conivência. Inacreditável seria eles chamarem as redes de televisão e a imprensa em geral para denunciar que seus filhos não podiam ir para as escolas por culpa dos traficantes. Inacreditável seria se os moradores da Rocinha fossem a favor da polícia e não de marginais que lutavam pelo controle do tráfico no morro.

Ainda no vídeo, o policial diz que inacreditável seria se o brasileiro acordasse e soubesse escolher seus líderes e cobrasse uma legislação mais dura, mais rígida contra esses traficantes de forma que fossem presos e jamais pudessem sair.

Por fim, inacreditável é saber que depois de tamanho aparato e gastos despendido, nenhum dos chefes de facções criminosas foi preso e, mais inacreditável ainda é saber que tudo se originou por ordem de um traficante que está preso em uma unidade prisional de segurança máxima.

Da redação,

Por Poliglota…