Saúde de policiais e dependentes da PMDF a caminho da solução

0
1229

Uma das maiores reclamações dos últimos tempos dentro da Polícia Militar parece estar caminhando para um desfecho positivo no atendimento de policiais e dependentes.

O Diário Oficial do DF do último dia 04 trouxe em sua publicação o resultado da análise e julgamento das propostas apresentadas pelas organizações sociais que participaram do certame para a escolha de serviços médicos na corporação.

Com uma gestão eficiente, mesmo diante de tantos problemas acumulados nos últimos anos, o coronel Rogério Brito de Miranda e sua equipe vem se esforçando para atender a demanda de mais de 74 mil vidas que dependem do atendimento médico do Centro Médico da PM. Uma das maiores reclamações, as marcações de consultas via internet, deve ser resolvida com a implantação das organizações sociais, já que o Sistema utilizado não comporta a demanda.

Pelo resultado do Edital de Chamamento Público nº 01, as organizações sociais tiveram a seguinte avaliação: Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano – IDTECH: 79,945; Instituto de Saúde e Cidadania- ISAC: 89,755; Grupo de Apoio à Medicina Preventiva – GAMP: 97,776. Desse modo, sagrou-se vencedora do presente Chamamento Público a Instituição GAMP – Grupo de Apoio à Medicina Preventiva.

Segundo expectativas do Departamento de Saúde, até o final de fevereiro serviços como exames laboratoriais, radiológicos e quimioterápicos e consultas eletivas e emergenciais de pediatria, psiquiatria, clínica médica, ginecologia, dentre outras especialidades já deverão estar em pleno funcionamento, atendendo a demanda de policiais, dependentes e pensionistas.

Manifestação

As manifestantes fecharam três faixas da pista próximo ao comando da PMDF

Uma manifestação último dia 05 em frente o Centro Médico da PM e posteriormente na via de acesso ao Setor Policial Sul pelo grupo Esposas Unidas PMDF, chamou a atenção de quem passava. Como os militares não podem se manifestar enquanto na ativa, esposas de policiais resolveram se unir para cobrar da corporação e do governo tratamento médico digno aos seus maridos e dependentes.

Da redação,

Por Poliglota…