“Prender” é mais fácil…e cômodo

0
555
Secretária de Segurança Sheila Freitas e o comandante da PM Osmar de Oliveira em entrevista coletiva(Foto: Lucas Cortez/ G1 RN)

Secretaria de Segurança do Estado e Comando da PM afirmam que vão cumprir decisão que decreta prisão de policiais que colaboram com paralisação no RN

Não poderia ser diferente o desfecho conclusivo das autoridades do Estado do Rio Grande do Norte em relação a greve dos policiais civis e militares que se iniciou em 19 de dezembro passado: “Vamos prender!”

O atual governador do Rio Grande do Norte é Robinson Faria (PSD), empossado em 1 de janeiro de 2015 após vencer as eleições estaduais de 2014 contra Henrique Eduardo Alves. Com promessas convincentes para a segurança pública, Robinson fez como os seus antecessores e depois de eleito virou as costas.

Para a justiça é muito simples fazer seu papel de “determinar” com base na Lei, e não estão errados já que a CF de 1988 está aí e em pleno vigor, mas ao mesmo tempo não toma a mesma postura em relação a um governador omisso que foi incapaz de cumprir suas metas como chefe maiore do Estado no mínimo que lhe era obrigação: Pagar a quem trabalha. Ao determinar a prisão de grevistas que incitem e defendam as paralisações, a justiça do Rio Grande do Norte não usou o bom senso, pois se a Lei vale para Chico, também tem que valer para Francisco!

Nenhum trabalhador no mundo exerce suas atividades sem salários. Ele precisa pagar suas contas e alimentar sua família. Além disso, o policial ao sair para as ruas para combater o crime ele precisa do mínimo para proteger sua própria vida, como viaturas e equipamentos de primeira linha e em condições. O que o governo do Estado está cometendo contra os agentes de segurança é um crime e, como tal, tem que ser punido exemplarmente pela justiça.

As declarações do comandante-geral da PM ao G1-RN, Osmar de Oliveira, de que apesar de reconhecer os problemas estruturais enfrentados pelos policiais e os atrasos salariais, não pode ir contra duas decisões da Justiça e deixar sua tropa caminhar ao abismo, é típica de quem demonstra subserviência ao governo. Sabendo das dificuldades, porque então não se antecipou?

Controle operacional agora é do Exército

Ao transferir o controle das policiais ao Exército, o governador Robinson Faria (PSD) e seu secretariado assumiram a total incompetência em gerir o Estado. Transferiu o controle operacional dos órgãos de Segurança Pública do Estado para o general de brigada Ridauto Lúcio Fernandes, usando como argumento que a paralisação das atividades dos policiais militares e civis gerou “insegurança e transtornos à população do Estado”. Até 12 de janeiro o Exército continuará nas ruas e com isso toda a responsabilidade pelas ações das forças estaduais de segurança também passa a ser do Exército.

Salários atrasados e viaturas e equipamentos sucateados

Policiais continuam aquartelados

Por outro lado, a secretária de Segurança Sheila Freitas, defende o governo dizendo que o mesmo está empenhado para regularizar o pagamento dos salários atrasados dos servidores. “A equipe econômica vem fazendo todos os esforços para colocar nossa folha em dia, o que deve acontecer nesta semana”, disse a secretária. Porém, ninguém acredita. No último dia 29 a administração estadual pagou apenas o salário de novembro dos servidores que recebem até R$ 4 mil e, segundo ela, mais de 80% da polícia foi contemplada, porém a paralisação continuou.

A Operação “Segurança com Segurança” continua e os policiais informaram que só deixam os batalhões com carros e equipamentos de proteção em bom estado de uso e seus salários em dia.

Pelo visto, Robinson Faria ainda levará algum tempo para comemorar o Ano Novo.

Da redação com informações e fotos do G1RN

Por Poliglota…