Artigo: VALE A PENA “LEMBRAR DE NOVO”

0
1068
Mais de 10 mil policiais militares reunidos na Praça do Buriti

O maior movimento de policiais militares do país: Operação Tartaruga

Até hoje, mesmo finalizado a era Agnelo, mas dado continuidade no governo Rollemberg, muitos se perguntam se a Operação Tartaruga da PM em 2014 foi uma realidade.

Foi sim! E ficou registrado em vídeos, fotos e ações. A causa? Os documentos assinados e vídeos mentirosos propagados nas redes sociais pelo clã PT/PMDB com as 13 promessas feitas às categorias por Agnelo e Filippelli e que foram simplesmente esquecidas. Não se isentou, à época, desse rol de cobranças o deputado distrital Patrício, Presidente da CLDF e reeleito pelas categorias como representante das classes, Wasny de Roure (articulador do governo) e mais o atual senador Cristovam Buarque e o hoje governador(?) Rodrigo Rolemberg, além do deputado federal Geraldo Magela, todos presentes naquela mesa de promessas no auditório do Sindicato dos Bancários em setembro de 2010. Veja o vídeo você mesmo: http://www.youtube.com/watch?v=0VQRxJJH4wE

Mesmo com a negativa do comando da corporação da existência do movimento, contra provas não havia contestação. O que precisava ser feito, naquele momento e efetivamente, era a cobrança para o cumprimento daquilo que foi prometido pelos então candidatos em campanha (Agnelo e Filippelli), e ponto final. “Ninguém é obrigado a prometer, mas se prometeu, e ainda mais com a outra parte cumprindo seu acordo, tinha que ser cumprido”. Isso era questão moral.

A Operação Tartaruga foi o maior movimento já realizado por policiais militares de Brasília e que atravessou fronteiras estaduais, tendo várias corporações aderido à mesma prática. Muitas foram as críticas, principalmente os meios de comunicação que eram pagos com verbas publicitárias, afirmando que bilhões do Fundo Constitucional estavam sendo aplicados numa polícia que “SE RECUSAVA A TRABALHAR”. Uma insanidade! A verdade é que policiais militares não fazem greve, pois a legislação atual os proíbe disso. Apenas deixaram de fazer aquilo que não era atribuição constitucional deles e sim de outras categorias de segurança pública, que, diga-se de passagem, são as melhores remuneradas do organograma da Secretaria de Segurança Pública. Passaram a exercer exatamente o que prevê o Art. 144 da CF de 1988, onde diz que o trabalho OSTENSIVO e PREVENTIVO são suas funções, e isso estavam fazendo, pelo compromisso assumido com a sociedade.

Passado mais de 3 anos do “Governo de Brasília”, parece que nada mudou. As promessas e compromissos de Rollemberg para com as categorias da segurança pública foram esquecidos e hoje essas classes estão jogadas, largadas e desvalorizadas. Os recursos destinados à Segurança Pública pelo Fundo Constitucional não estão sendo executados corretamente. Diz a Lei que os percentuais de reajuste do Fundo deveriam ser repassados às polícias, mas isso não tem acontecido como determina a Lei e já tem tempo. O efetivo da Polícia Militar está defasado em mais de 30% e o Sistema de Saúde simplesmente não existe.

Revivemos essa matéria para, mais uma vez, reavivar a mente de nossa população e explicar à sociedade o PORQUÊ de os policiais estarem na Operação Tartaruga e não PARA QUÊ estavam nela na época. Nós policiais também somos cidadãos e não gostamos dessa e de nenhuma outra operação que possa penalizar o povo de Brasília, tão massacrado por governos irresponsáveis e incompetentes.

Aos futuros pretensos governantes fica o alerta: 4 anos mudaram muita coisa. A sociedade se evoluiu politicamente, os policiais militares, civis e bombeiros também e a escolha será seletiva. Promessas? Essas nunca mais! O povo não quer e não permitirá mais esse tipo de política rasteira e suja, saibam disso! Somos os maiores cabos eleitorais do país, sem sombra de dúvidas e não brinquem com isso.

Por outro lado, se você, cidadão de bem e comprometido com sua capital, fizer a sua parte, garanto que toda sociedade ganhará e talvez Brasília volte a ser chamada como foi por longas décadas e com orgulho de “A CAPITAL DA ESPERANÇA”.

O povo acordou, os servidores acordaram e a imprensa também está acordando. Portanto, senhores pretendentes ao governo do Buriti, acordem também!

Que venha outubro!

Por Poliglota…