Esses deputados distritais acham que o povo é besta?

0
1068
O Presidente Joe Valle foi o autor do projeto que popôs o fim das verbas indenizatórias (Foto à esquerda)

Por Poliglota com informações do RadarDF…

Como acreditar nesses deputados distritais que, aparentemente, não tem compromisso com o povo que os elegeu para quatro anos de mandato?

Segundo informações do site RadarDF, do conceituado jornalista Tony Duarte, quatorze dos 24 deputados da Câmara Legislativa estão enrolando para não votar o projeto que decreta  o fim da verba indenizatória, proposta feita no início do ano pelo presidente da Casa deputado Joe Valle (PDT).

Nas seções plenárias das últimas três semanas, a proposta deixou de ser votada por falta de quórum. Os distritais, mesmo os que se dizem a favor do fim da verba indenizatória, na hora “H”, saem de fininho  do plenário, uma prática comum dos parlamentares quando não querem descer do muro e deixar de votar benefícios que os prejudique.

Talvez os “fujões” não se lembrem, ou fazem questão de dar uma de “João sem braço”, mas no dia primeiro de fevereiro, um dia antes da abertura dos trabalhos legislativo de 2018, os cinco integrantes da Mesa Diretora da Câmara Legislativa assinaram o projeto de resolução que acabava com a verba indenizatória dos 24 deputados. Por este penduricalho, cada um teria direito a R$ 25,3 mil mensais. Uma quantia até considerável, né verdade?

No último dia 27 do mês passado, o projeto de resolução foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O texto teve o apoio de quatro dos cinco membros do colegiado e foi enviado ao plenário onde precisará de 13 votos para ser aprovado. Aí que mora o problema!

A verba indenizatória são os recursos que o Poder Legislativo repassa para custear os trabalhos dos gabinetes parlamentares, principalmente os “puxadinhos” que as suas excelências possuem fora do âmbito da Câmara. Chama-se indenizatória porque é liberada após os gastos realizados.

A grana é usada para ressarcir despesas com locação de imóveis e de veículos, material de expediente, combustível e contratação de consultoria e até festinhas de aniversários.

Qual o problema dessas nobres excelências em votar um projeto que moralizaria a Câmara Distrital e dá transparência a já tão desgastada Câmara diante da opinião pública?

No entanto, a maioria dos 24 deputados distritais orquestra para não perder o penduricalho que chega a quase R$ 7,3 milhões anuais aos cofres públicos.

Por três semanas, o projeto que coloca um fim nesse tipo de farra não é votado por falta de quórum. Apesar de não ter sido ainda aprovada a resolução, apenas 8 dos 24 distritais já não fazem o uso da verba. O povo, ah, esse sim, tá de olho excelências!!!!

Os oito deputados que já não fazem jus ao uso da verba são: Joe Valle, Agaciel Maia,  Celina Leão, Chico Leite, Telma Rufino, Juareizão, Sandra Faraj, Reginaldo Veras.

Entre os 24 parlamentares, os campeões de gastos da  verba indenizatória no mês de janeiro foram:

Ricardo vale (PT) / R$ 24. 021,04

Rafael Prudente (MDB)/ R$ 22.600,00

Claudio Abrantes (REDE) R$ 21.684, 40

Rodrigo Delmasso (Podemos)/ R$ 16. 509,71

Chico Vigilante (PT)/ 14. 623,30

Robério Negreiros (PSDB)/ R$ 13. 156, 23

Wasny de Roure (PT)/ R$ 12.570,35

Wellington Luiz (PMDB)/ 12.000,00

Bispo Renato (PR)/ 10.250,00

O povo está de olho. E não vão se esquecer !!!

Veja quadro abaixo.