Alberto Fraga continua perseguido pela esquerda e pela Globo

0
1196

Por Toni Duarte/RADAR-DF:

Muito lamentei quando, recentemente, o MST invadiu e vandalizou o parque gráfico do jornal ‘O Globo’, no Rio de Janeiro, pichando paredes, vidros e móveis, tudo porque, segundo a nota emitida pelos próprios vândalos, queriam “denunciar a articulação da Globo no processo do golpe”.

Lamentei o vandalismo porque detesto baderna e depredação de bens públicos ou privados, embora a Globo e o MST, como farinhas do mesmo saco, costumam atuar com métodos não muito distantes um do outro.

O MST invade e destrói o patrimônio físico de seus desafetos, a Rede Globo utiliza o seu poder e audiência para perseguir e tentar destruir o patrimônio moral e a credibilidade daqueles que não adotam a sua agenda de apoio à desordem e aos maus costumes, uma linha recorrente em suas novelas e programas de auditório.

“Aliás, o que me impressiona é ainda existirem pessoas decentes que assistem à programação da Globo, um festival de baixarias, a querer impor a glamourização da bandidagem, a demonização da Polícia Militar e o aviltamento dos valores da família e do trato social respeitoso”.

É nessa linha de atuação que a Rede Globo não perde a oportunidade de tentar desgastar a imagem de pessoas como Alberto Fraga, um firme defensor da lei e da ordem, bem como do respeito à família, ao direito de propriedade e ao livre mercado, valores estes que formam as bases de todas as sociedades prósperas e civilizadas no mundo moderno.

Todos testemunharam a sequência de reportagens maldosas que a referida emissora de televisão levou ao ar contra o deputado Alberto Fraga, na tentativa de transformar um pequeno equívoco por ele cometido na repetição de uma postagem que vinha sendo amplamente divulgada no Twitter e que fazia alusão à vereadora assassinada no Rio de Janeiro, associando-a aos operadores do tráfico, como se tal engano, que poderia ser, como foi facilmente esclarecido, se constituísse num crime dos mais hediondos e a merecer, por isso, a mais contundente execração pública.

Qualquer pessoa com honestidade de propósitos pôde constatar que o deputado Fraga foi induzido ao erro em razão do grande volume de informações nessa linha em todas as redes sociais, além do fato de a falecida vereadora ser militante do PSOL, um partido que, no Rio de Janeiro, assumiu de maneira franca e aberta a defesa e a proteção dos traficantes e de outros delinquentes, a quem enxergam como supostas vítimas da sociedade. Um absurdo desmedido.

Mas o estardalhaço feito pela Globo e por outros agentes da esquerda contra Alberto Fraga não é obra do acaso. Isso é um estratagema com o objetivo de intimidar todo qualquer homem público de expressão que não seja de esquerda e que não apoie essa agenda de aviltamento moral da sociedade brasileira, a exemplo da ideologia de gênero, que a Globo quer a todo custo impor às famílias brasileiras.

O que esperamos é que o deputado Alberto Fraga, continue firme em sua luta incansável na defesa dos valores da civilização, como bem tem feito no plenário da Câmara dos Deputados e em todas as suas manifestações públicas, o que o faz merecedor do respeito e do apreço das famílias de bem do DF e de todo o Brasil.