Divulgar pode tá…desde que seja a meu favor

0
1102
Foto: Michael Melo/Metrópoles

Por Poliglota…

Não é brincadeira, mas o TRE-DF proíbe pela sétima vez pesquisa eleitoral desfavorável a Rollemberg

Pela sétima vez nos últimos meses o Tribunal Regional Eleitoral do DF favoreceu o atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB) de pesquisas que apontam-no pessimamente colocado nas intenções de votos.

Mesmo com reclamação da oposição que classifica isso como “censura”, sete Decisões favoreceram claramente o governador. A última obrigou o Portal Metropoles a retirar do ar a pesquisa de opinião encomendada pela Associação dos Oficiais da Reserva da PM e Bombeiros (ASSOR), alegando haver indícios de irregularidade envolvendo o financiamento do levantamento e inobservância da proporção por gênero na pesquisa.

A ação foi movida pelo escritório de advocacia da filha do governador, Gabriela Rollemberg, após o PSB lançar dúvidas sobre a legalidade da pesquisa que indica o baixo índice de aprovação da atual gestão entre os militares da Polícia Militar (PMDF) e do Corpo de Bombeiros (CBMDF), feita pelo Instituto Exata OP Opinião Pública.

Por disseminar críticas a Rollemberg, PT, PSDB, DEM, PTB e o Sinpro/DF (Sindicato dos Professores) sofreram ações do PSB alguns com as propagandas eleitorais gratuitas suspensas por duas vezes, como foi o caso do PTB. Agora a ASSOR é a bola da vez.

Através de nota, o Instituto Exata OP Opinião Pública disse que a pesquisa, Registrada sob o número DF-04405/2018 cumpriu as exigências em conformidade com a legislação eleitoral e no que diz respeito ao financiamento os recursos foram próprios por haver uma parceria entre a empresa e a ASSOR; na questão da proporcionalidade por gênero, ela não incide em nenhuma alteração no resultado final, pois tanto no masculino como no feminino o governador Rollemberg do PSB obteve o mesmo percentual de intenção de votos (veja a nota abaixo).

A continuar assim, não será nada difícil Rollemberg chegar ao segundo turno usando a seu favor a máquina administrativa. No entanto, esquece o PSB e o próprio governador que eles podem até “censurar” as instituições, sindicatos e pessoas, mas jamais conseguirá censurar os votos. E esses, cada eleitor do DF já tem sua própria pesquisa encomendada e pronta para ser divulgada nos dias 7 e 28 de outubro.

Quem viver, verá!