Governo anuncia acordo. Caminhoneiros dizem que o movimento continua. E agora Brasil?

0
858
Presidente da ABCAM (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) José da Fonseca Lopes

Por Poliglota…

O imbróglio envolvendo a greve nacional dos caminhoneiros parece que não chegou ao fim com a reunião de hoje a tarde, que durou 4 horas, entre o governo e os representantes dos caminhoneiros.

Agora à noite o presidente da ABCAM (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) José da Fonseca Lopes, afirmou em vídeo (abaixo) que a paralisação continuará, para isso basta a decisão dos caminhoneiros.

Segundo José Fonseca, o governo não cumpre nem com a metade de sua palavra e o que havia ficado acertado era zerar o PIS, o COFINS e a CIDE e na última hora alguns segmentos resolveram dar um voto de confiança ao governo que pediu um prazo de 90 dias para apresentarem uma solução.

Nove entidades aceitaram os termos da União. Apenas a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abecam), que reúne cerca de 700 mil caminhoneiros, não concordou com a proposta e se retirou, durante a tarde, da negociação. Para os associados dessa entidade, a greve continua.

O Brasil??? Bom, essa é outra história!