“Saúde será prioridade. Vamos reconstruir o SUS para todos”, diz Frejat

0
682

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Além de oferecer oportunidades para os aposentados que queiram continuar laborando na saúde do DF, o pré-candidato ao Buriti, Jofran Frejat (PR), disse que o chamamento dos concursados será uma prioridade no seu eventual governo

O pré-candidato Jofran Frejat, está ciente do enorme desafio de governar o Distrito Federal. Ciente e preparado. Gestor e político experiente, sabe aglutinar propostas e articular soluções para os graves problemas enfrentados pela população do DF.

Segurança, Educação, Moradia, Questões Sociais importantes e urgentes, mobilidade urbana, emprego, fomento ao crescimento econômico, tecnológico são pontos cruciais que merecem dedicação e ações eficazes.

“Mas, a saúde é a prioridade do meu eventual governo pela precariedade escancarada do sistema público de Brasília. Não há outras expectativas se não tivermos saúde, se não estivermos vivos”, explica o médico Frejat, que por quatro vezes foi secretário de saúde do DF.

“A ESCS foi criada em nossa gestão! Quando a criamos, muitos torceram o nariz por não acreditar na metodologia inovadora de colocar o aluno em contato com o paciente desde o início do curso. Esse foi um dos primeiros passos da humanização. Hoje, a ESCS é uma das melhores escolas de ciências de Saúde do país”, afirma.

Ao Radar, Frejat disse acreditar na saúde pública e no trabalho realizado pelos servidores. Disse também que irá convocar os concursados que aguardam e fazer novos certames para reabrir leitos fechados de UTI’s e criar novos serviços de assistência à saúde da população.

Questionado pelo Radar onde entra a proposta de contratar servidores aposentados, o médico foi cirúrgico: “qual gestor dispensa colaboradores com a expertise de um ex-servidor que quer voltar a trabalhar, numa área que domina? Todos queremos os melhores”, responde.

O pré-candidato a governador nas eleições desse ano e que vem liderando todas as pesquisas de intenções de votos explica que a proposta de abrir oportunidades aos aposentados da área da saúde, que queiram continuar trabalhando, não implicará em obstáculo para a convocação de concursados.

“Serão atividades específicas, aproveitando o saber e o know how dos profissionais, com carga horária diferenciada. Vamos aproveitar o melhor que eles podem oferecer para melhorar o atendimento e a assistência”, cravou Jofran Frejat.