Hermeto lança pré-candidatura com apoio de Arruda, Fraga, Major Cruz e Flávia Arruda

0
891
Arruda discursando durante lançamento da pré-campanha de Hermet06

Sem boca livre

O policial militar Hermeto deu o ponta pé inicial em sua pré-campanha rumo a Câmara Legislativa. Na quinta-feira (5), ele reuniu mais de 200 pessoas no restaurante Palhoça, próximo a Candangolândia. O que mais chamou a atenção foi que cada um pagou a adesão no restaurante.

Apoios

O evento contou com a presença do ex-governador José Roberto Arruda, de sua esposa e pré-candidata a deputada federal Flávia Arruda (PR), do deputado federal e pré-candidato ao senado Alberto Fraga (DEM) e do ex-candidato a deputado distrital Major Cruz, que abriu mão de sua candidatura para apoiar Hermeto.

Hermeto recebendo o apoio de policiais militares

Sem partido

Hermeto por ser policial militar da ativa não é filiado a nenhum partido. Sua filiação partidária acontecerá somente nas convenções partidárias. Durante o evento, o ex-governador Arruda mostrou que ainda é bom de discurso.

Reestruturação

Arruda garantiu para os presentes que só começará a pedir votos para Frejat – pré-candidato ao GDF – quando ele assinar um termo de compromisso de reestruturar a carreira militar no Distrito Federal: PM e Bombeiros.

Trinca

Hermeto é um dos poucos candidatos da Policia Militar com chances de vitória nas eleições de 2018. Dessa vez, ele contará com o apoio de Fraga e Flávia Arruda. A PM em praticamente todas as eleições teve representação na Câmara Legislativa. Por conta do alto número de candidatos na eleição passada a corporação ficou sem representante.

“Sou grato ao ex-governador Arruda pela oportunidade que ele me proporcionou em poder administrar minha cidade, a Candangolândia, e hoje, fazer essa dobradinha com sua esposa e ser seu candidato dentro da PM é motivo de orgulho para mim”. Hermeto, pré-candidato a deputado distrital.

Politicamente correto

Mantendo sua polarização com a esquerda o pré-candidato a Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o politicamente correto é uma das táticas da esquerda para fazer o que sempre fizeram em países que implementaram seu plano de poder: aos simpatizantes tudo, aos adversários a forca e à população o controle, a mordaça e nada mais. “Essa é a maneira que acharam para tentar dominar a maioria”, disse Bolsonaro.

Perguntar não ofende

“O Eike Batista torrou os R$ 9 bilhões que o BNDES emprestou pra ele. Já pensou se esse dinheiro fosse investido em startups e empreendedorismo comunitário?”

Marina Silva (Rede), pré-candidata a Presidência da República.

Sem inauguração

Desde o último sábado (7) está proibido aos pré-candidatos comparecer a qualquer inauguração de obra pública. Quem descumprir a legislação poderá ser punido com a cassação do registro de candidatura ou do diploma, caso eleito. Fiquem atentos, pois a simples presença do candidato no local da inauguração já é suficiente para aplicar a pena de cassação.

Na palavra

O presidente do PTB-DF, ex-deputado distrital Alírio Neto, manteve a palavra dada aos pré-candidatos e mesmo não sendo cabeça de chapa na disputa ao Palácio do Buriti não descumpriu o acordo. Alírio afirmou aos novos filiados da sigla que não seria candidato a distrital e nem a federal. Palavra cumprida, ele segue como pré-candidato a vice-governador na chapa de Eliana Pedrosa (PROS).

Luto

O ex-diretor da Polícia Civil e ex-deputado distrital Milton Barbosa faleceu na noite de sexta-feira (6). Em cinco dias, o DF foi surpreendido com três mortes de pessoas públicas. Na terça-feira (3), faleceu o ex-secretário de comunicação do DF André Duda e na quinta-feira (5), faleceu o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon) Luiz Carlos Botelho Ferreira.

* A Coluna é escrita por Sandro Gianelli e publicada de segunda a sexta no Portal Conectado ao Poder, no Jornal Alô Brasília e no Portal Alô Brasília.