“Rollemberg nunca mais”, diz coronel em nome dos bombeiros

0
1600
Flávia Brito/Notibras

Antônio Albuquerque

No que depender da quase totalidade das forças de segurança do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), encerra sua carreira política no dia 31 de dezembro, quando vence seu mandato à frente do Palácio do Buriti. A opinião é do coronel Eugênio César Nogueira, presidente da Associação dos Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar.

“Rollemberg? Esse, nunca mais!”, disse Eugênio César em entrevista a Notibras, transmitida nesta última quarta, 15, nas redes sociais pela TV Notibras, projeto precursor do Grupo Notibras de Comunicação que debate com a sociedade os principais problemas (e busca de soluções) enfrentados na capital da República.

Eugênio César entende que não apenas o Corpo de Bombeiros, como também a Polícia Militar e a Polícia Civil estão insatisfeitos com a passagem de Rollemberg pelo governo. “O governo é ruim e ele (o governador) não honrou nenhum compromisso assumido com a área de segurança pública”, desabafou.

Recém-empossado na presidência da entidade que reúne oficiais da ativa e da reserva do Coro de Bombeiros, o coronel sustenta que um dos pontos cruciais vividos pelas forças de segurança é o baixo salário.

– São quatro anos de congelamento. Rollemberg argumenta que não há dinheiro. Mas ele falta com a verdade. Os recursos para manter as forças de segurança (e os consequentes salários dignos) são garantidos pelo Fundo Constitucional. Mas o governo, lamentavelmente, desvia os recursos para tapar buracos que ele mesmo criou”, afirmou.

Politizada e cansada de falsas promessas, a categoria representada por Eugênio César decidiu promover uma roda de debates com os candidatos que concorrerão ao governo em outubro próximo.

Convidamos todos (são 11 no total) para debates individuais. Caminhamos para apoiar quem, olho no olho, dizer (e nos convencer) o que fará. Queremos reconhecimento, valorização, vida digna. Mas não vamos aceitar promessas não cumpridas e a inércia que Rollemberg tem demonstrado com a segurança pública, sublinhou.

Outro ponto destacado por Eugênio César na entrevista foi a necessidade da volta da Secretaria de Defesa Civil, extinta por Rollemberg. Trata-se, segundo ele,de  um órgão-gestor essencial para prever e combater calamidades públicas. “Mesmo porque, o Distrito Federal tem inúmeras áreas de risco que precisam ser constantemente monitoradas”, concluiu.

Fonte: Notibras

PS: Será que ainda veremos uma autoridade POLICIAL MILITAR ter coragem de assumir a postura do Cel dos Bombeiros?