Fraga diz que resultado do IDEB revela o quanto Rollemberg é nocivo ao DF

0
173

O candidato ao governo do Distrito Federal Alberto Fraga (DEM),  disse que o DF padece nos últimos quatro anos nas mãos de um governador que jamais deveria ter sido eleito como gestor público. Afirmou ainda que além da crítica situação da saúde e da segurança, o setor da educação vai de mal a pior

Por Toni Duarte//RADAR-DF

O  candidato ao Buriti, disse que o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), divulgado na segunda-feira (03/09) pelo Ministério da Educação, revela a incompetência de um governo que não cuidou bem da segurança, da saúde e da educação no Distrito Federal.

O IDEB aponta que o DF ficou com notas abaixo da meta esperada na Educação Básica para 2017, o que significa que a capital do país não atingiu desempenho  mínimo projetado para o ensino médio e para os anos finais do fundamental.

“Os setores mais sensíveis da população como saúde, segurança e educação chegam a este final de governo com a pior marca da história do Distrito Federal. Uma vergonha para o resto do país e um enorme dano causado ao nosso povo”, disse Fraga.

O deputado federal apontou que apesar do esforço feito pela bancada na Câmara para canalizar os recursos de emendas para a Educação, que em 2017 somaram R$168.182.277,00 e em 2018, o montante de R$16.450.000,00, grande parte do dinheiro não foi aplicado pelo governo Rollemberg por não ter tido a capacidade de apresentar os projetos.

“O governo Rollemberg não cuidou da educação como deveria ser. Debochadamente esse governador diz que Brasília está no rumo certo. Só se for no rumo do buraco”, disse Fraga.

Fraga aponta que a verba aplicada na área da Educação  caiu 44,39% nos três primeiros anos de gestão do governador Rollemberg se comparada ao mesmo período da gestão anterior.

“Esse governo está saindo e vai deixar uma herança maldita no setor da educação com o sucateamento da rede composta por 673 escolas públicas, com desânimo dos seus 28 mil professores”, afirmou.

Ao se reunir com um grupo de professores das escolas públicas do DF, Fraga afirmou que os três setores essenciais da população, como Segurança, Educação e Saúde, serão uma prioridade no seu eventual governo.