“O pior para mim… é a juventude – representada pela figura de Manuela D´Ávila…

0
652

Juventude da classe média ou média alta, que foi educada em colégios particulares, que moram em casas confortáveis, desfrutam de comida de qualidade na mesa, possuem celulares tops, que aos 18 anos ganham um carro dos pais, que já foram para a Disney várias ou algumas vezes, que, aos 14 anos, já têm em seus currículos viagens para a  Europa e outros países, que cresceram no banco traseiro do carro dos pais, sem nunca passarem o aperto de um ônibus lotado, que fizeram natação, ballet, judô, inglês, hipismo, violão, bateria e muitas outras coisas mais… Que viveram nas casas de seus pais, fortalecidos pelos direitos que sempre reivindicaram… Que fazem a unha em salão, que escolheram entre viagem e festa de quinze anos… mas que agitam a bandeira do comunismo de Marx…

Seres extremamente capitalistas que afrontam nossa geração agitando a bandeira do comunismo…

Então, é para vocês que falo, com a autoridade e o respeito de mãe de vocês todos – jovens de 2018.

Foram nas escolas públicas de qualidade, onde hasteávamos a bandeira nacional, cantávamos o nosso hino, onde reinava o respeito, onde todos pertenciam ao mesmo grupo, que nos criamos… Nunca soubemos o que era negro, branco, mestiço, homo, hétero… Éramos todos da mesma turma, do mesmo grupo, da mesma escola… Éramos vizinhos do mesmo bairro…

Fomos NÓS  com o nosso mundo simples, com a nossa forma natural de encarar as diferenças, com as nossas dificuldades, com a nossa falta de luxo, QUE PARIMOS VOCÊS, que lhes proporcionamos os celulares da Apple, as escolas particulares, as viagens para Disney, as aulas de esportes, música e idiomas… Fomos nós que levamos vocês de carro ou que contratamos transporte escolar para que não corresse nenhum risco… Fomos nós que, através de muuuuito estudo e trabalho, pudemos galgar um passo acima de nossa origem … Não foi o socialismo que deu a vida burguesa de cada um de vocês… com festas, faculdades, piscinas, viagens, roupas de marca,  comida e bebida boas… Foi o capitalismo, que de dentro de suas casas confortáveis ou passando as férias em sua casa de praia, que fez de vocês os socialistas de boutique que hoje são…

Onde erramos? Podem nos responder?

Demos o exemplo de que lutando, estudando, trabalhando – através do mérito individual, da amizade, da tolerância, alcançamos um lugar nesse país e no mundo. E hoje vocês flertam com o socialismo de Lula, com direito a aceitação do roubo, da mentira, da negação de que, enquanto ele fazia acordos de poder e riqueza, brasileiros morriam nas filas de hospitais… Enquanto ele e seus amigos fiéis afundavam a Petrobrás e ganhavam triplex, sítios, milhões, as universidades que vocês queriam estudar caíam aos pedaços…

Que causa vocês defendem? Vocês se tornaram tudo aquilo que vocês mesmos combatem: radicais, intolerantes e preconceituosos… Vocês viraram FAKE NEWS de si próprios… Hipnotizados por uma causa da qual não fazem parte e que, na prática, nunca fizeram. Vocês e aquilo que pregam são como água e óleo: não se misturam!!

Digam-me, onde foi que erramos?

Qual é a sua dúvida meu amigo?

Acusado de fazer apologia ao ódio, mas é ele que toma a facada.

Acusado de ser machista, mas ajuda a eleger as duas mulheres deputadas mais votadas da história.

Acusado de ser racista, mas elege o negro deputado mais votado.

Convalescente e sem dinheiro para campanha enfrenta a máquina de milhões (roubados da Nação) do candidato oponente.

Aconselha-se com generais e homens ficha limpa enquanto o opositor se aconselha com um presidiário e um bando de revolucionários.

Tem admiração por países com alto índice de desenvolvimento humano , enquanto o adversário admira ditaduras aonde o povo tem precárias condições de vida.

É ficha limpa, enquanto a Organização criminosa do adversário é acusada de desvio de Bilhões do erário público.

ENTÃO EU TE PERGUNTO COM TODA A TRANQUILIDADE DO MUNDO:

Qual é a sua dúvida meu amigo????

Nova Iorque é uma cidade majoritariamente “progressista”, historicamente administrada pelos Democratas, a esquerda americana.

Quando a cidade estava destruída, com a violência e criminalidade explodindo, metrôs sucateados, imundos, insegura, suja e com serviços públicos de péssima qualidade, após anos de gestões democratas lenientes e incompetentes, o que fizeram os novaiorquinos?

Mudaram.

Elegeram, em 1994, um sujeito completamente antipático, briguento, impulsivo, voluntarioso, com principios morais rígidos, que não relativizava o certo e o errado, o bem e o mal.

Um republicano.

A seu respeito chegaram a comentar, após se negar a receber um líder de movimento negro:

“Ele não é racista, é desagradável com todos.”

De onde veio esse sujeito?

Da promotoria que desbaratou as famílias mafiosas, após décadas de domínio da cidade.

Entendia de economia, educação e saúde?

Não.

Seu nome:

Rudolph Giuliani.

Seu programa:

Tolerância Zero.

E o que foi esse programa “revolucionário”, que revitalizou e transformou a cidade na mais segura do país?

Aplicação da lei, sem tergiversação e cumprimento dos deveres de um gestor público.

Quebrou uma janela do metrô?

Troca.

Foi pego pichando uma parede?

Penaliza e obriga a indenizar.

Pego em corrupção?

Afasta, processa, prende e restitui.

Saneou a cidade.

Parece óbvio, não?

Mas muitos parecem ter dificuldade em entender o óbvio e ainda se encantam com as promessas vazias de presidiários, indiciados, suspeitos, políticos profissionais (que estão há 20, 30 anos vivendo da política) e relativistas morais que deixaram nosso país nessa situação lastimável.

Não precisamos de belos discursos.

Precisamos de alguém que separe o certo do errado, o bem do mal, cumpra as leis e suas obrigações.

“Mesmo que nos soe antipático e desagradável.”

Quanta lucidez desta mãe!!!

Autor: Apenas uma mãe