Artigo: Xiiii…Lá vem de novo a Segurança Pública dar problemas ao governador Ibaneis

0
1248
As escolhas do governador Ibaneis foram pessoais

Dessa vez o tema é um “assessor especial” que o acompanha desde as campanhas que, segundo a imprensa, é um grande influenciador nas decisões do governador no quesito Segurança Pública

Por Poliglota…

A coluna Eixo Capital, do Correio Braziliense e escrita pela jornalista Ana Maria Campos, trouxe uma matéria onde cita a pessoa de um agente de polícia civil de nome Nino Moraes como um grande influenciador nas decisões do governador Ibaneis Rocha (MDB) nas questões relacionadas à Segurança Pública.

Diz a matéria que até mesmo nas promoções e indicações para cargos nas estruturas policiais militares o tal agente dá pitaco. Que teve influência na indicação da atual Comandante Geral da corporação, Cel Sheyla Sampaio e que foi responsável pela exoneração do então Chefe da Casa Militar Cel Júlio César que, segundo a colunista, foi pego de surpresa com sua exoneração, não dando tempo sequer de participar de uma audiência que havia solicitado ao governador.

Pois bem, muita conversa está sendo ventilada nos corredores do Palácio do Buriti porque está envolvendo o alto escalão do governo. Ora, o governador Ibaneis já demonstrou que não é nenhuma criança e que mesmo sem a experiência política de outros experts que passaram pelo Palácio do Buriti, tem conduzido seu governo com transparência e colocando o povo que o elegeu como prioridade.

Nomear e exonerar é um poder discricionário do governador que não deve satisfação a ninguém sobre suas ações. Obviamente quando nomeou seus homens de confiança e, provavelmente, ainda exonerará outros, a cartilha foi passada a limpo. Se não se enquadrou ou se enquadra é sinal de que ele não pode confiar. Então o ato legal é a substituição por alguém que fale a mesma língua. Agora tentar imputar a um simples assessor e de força diferente dos militares papéis que não lhe cabem seria muita infantilidade do governador aceitar opiniões e uma clara demonstração de que o que muitos meios de comunicação desejam é vender ilusões.

As redes sociais se tonaram um grande instrumento de desabafo, críticas, reclamações, elogios e etc. Dentre os fatos que estão acontecendo uma me chamou a atenção. Abaixo a descrição feita por um policial militar que preservarei a identidade que denota o clima tenso porque passam os bastidores da segurança pública.

“A queridinha do Governador Ibaneis Rocha, PCDF é a primeira a puxar o bonde das manifestações.”

Fogo amigo?

Durante a Campanha caminharam abraçados o então candidato ao Governo do Distrito Federal Ibaneis Rocha e a PCDF. 

Depois de eleito governador, “namoro, noivado e casamento” aconteceu. Jargão usado por nosso nobre Presidente Jair Messias Bolsonaro.

O que de fato motivou a convocação de uma assembleia da PCDF já que pra ela tudo e para as outras categorias nada?

Se a Lua de mel não acabou, a convocação     https://www.sinpoldf.com.br/destaque/2019/04/sinpol-df-convoca-policiais-civis-para-assembleia-no-dia-9.html de uma assembleia que tem em uma de suas pautas os 30 dias do envio da proposta pelo Governador Ibaneis Rocha ao Governo Federal e ainda  sem resposta teria o objetivo de pressionar?

E se não é o caso de pressão, seria para acalmar ânimos, pedir para a categoria orar pra dar certo? Ou um tiro no pé que expõe o Governador e incentiva as demais categorias a se manifestarem também?

Ora, o Governador já cumpriu o seu papel de enviar a proposta com o pedido de paridade entre a PCDF e Polícia Federal que equivale a 37% de reajuste salarial para a PCDF.

Aliás, essa é a primeira vez que um Governador do Distrito Federal envia primeiro e separadamente pedido de uma MP que atende apenas a PCDF; discriminando a PMDF e o CBMDF. As Forças de Segurança devem ter tratamento isonômico.  Não podemos esquecer que produtividade dessas forças é incomparável no conjunto da Segurança Pública.

O Governador Ibaneis Rocha decidiu comprar a guerra da PCDF se indispondo com outras Categorias. Seu discurso é de que a PCDF está com salários defasados e que ela é a única categoria que não recebeu aumento salarial nos últimos anos.

Vale ressaltar que a “falta” de aumento para a PCDF se deu porque ela se deu ao luxo de dispensar 34% oferecido no Governo Rollemberg.

Anteriormente no Governo Agnelo Queiroz a PCDF também se deu ao *LUXO de recusar os 15.8% de reajuste salarial. (Luta de Policiais e Bombeiros militares no Congresso Nacional e Operações). Mesmo assim levou o aumento sem pedir ou brigar.

Difícil os diversos segmentos engolirem isso, afinal em termos de ganhos salariais a PCDF é uma das mais bem pagas da Capital Federal no que tange a carreira.  

Se foi acertada ou não esta convocação, sem sentido algum, já que a PCDF é a queridinha do Governador Ibaneis Rocha, não sabemos, só o tempo dirá, mas uma coisa é certa, estão puxando a fila. (Prints abaixo)

Dor de cabeça

Pelo desenrolar dos fatos, parece que o governador Ibaneis Rocha, mesmo com sua autonomia nas escolhas de seus secretários e pessoas do alto escalão, ainda vai ter muita dor de cabeça até que se acostume com as “birrinhas” que se prolongam desde os primórdios da inauguração da capital federal entre PMs / BMs e PCs.

Mas mesmo assim, parece que uma coisa ficou bem clara por parte do mandatário do GDF: “Quem manda é ele e cada macaco que fique no seu galho. Se não se enquadrar..pega o beco”!

E se alguém está tentando se cacifar nas costas de Ibaneis, que tire o cavalinho da chuva, porque o governador já deixou bem claro quem manda!