Acordo entre BRB e Fibra facilita acesso ao crédito e impulsiona desenvolvimento do DF

0
97
Presidente do BRB, Paulo Henrique Costa

Postado por Poliglota…

“O BRB trabalha para ser protagonista do desenvolvimento econômico, social e humano do Distrito Federal”, afirmou o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa

O Banco de Brasília (BRB) firmou termo de cooperação com a Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) para oferecer acesso ao crédito e condições diferenciadas a todas empresas que compõem a base da entidade: um universo de 10 sindicatos industriais que juntos representam 4,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Distrito Federal. A medida tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento industrial.

O acordo, assinado nesta terça-feira (8) à noite, prevê uma série de benefícios como taxas de financiamento diferenciadas, a partir de 1,03%, prazo de até 120 meses e carência de até um ano para pagamento da primeira parcela; taxa capital de giro a 0,92%; 100% de desconto na primeira anuidade do cartão empresarial; taxas de 1,08% para antecipação de contrato, além de facilidades para as empresas que optarem por trazer a folha de pagamento para o BRB.

As condições especiais também estarão disponíveis para os trabalhadores industriais filiados aos sindicatos da Fibra, que vão ter à disposição 10 dias sem juros no cheque especial; financiamento imobiliário com taxas a partir de 7,50% a.a.; seguro residencial a partir de R$ 19,90, entre outros benefícios.

“O BRB trabalha para ser protagonista do desenvolvimento econômico, social e humano do Distrito Federal. Reconhecemos a importância da Fibra dentro desse contexto e, por isso, elaboramos uma proposta de valor para atender às empresas e também a todos os trabalhadores da base da Fibra”, afirmou o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

O presidente da Fibra, Jamal Jorge Bittar, elogiou a iniciativa do BRB em oferecer condições competitivas aos filiados da
entidade. “O BRB se dispôs a ouvir e entender a realidade dos sindicatos e auxiliar com as soluções negociais”, disse.

Ascom BRB