Bolsonaro diz que pegou áudio de portaria para evitar adulteração

0
171
(foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro também disse acreditar que o porteiro que o citou em depoimento pode ter sido induzido. Ele voltou ainda a acusar o governador Witzel de tentar prejudicá-lo

Postado por Poliglota…

O presidente Jair Bolsonaro declarou, neste sábado (2/11), que guardou os áudios da portaria do condomínio onde tem casa referentes ao dia do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol-RJ). Segundo ele, a medida busca preservar o conteúdo das conversas feitas entre os porteiros e os moradores do local, que fica na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

“Nós pegamos, antes que fosse adulterado, ou alguém tentasse adulterar. Pegamos lá toda a memória da secretária eletrônica. Tudo que é guardado a mais de ano. A voz não é a minha, não é o seu Jair”, disse, referindo-se à pesoa que deu autorização para que um dos presos por suspeita de participação no crime entrasse no condomínio.

Bolsonaro diz que “desconfia” de que o porteiro que o teria citado nas investigações foi induzido a agir dessa forma. “Leu sem assinar ou induziram ele a assinar aquilo, entre aspas”, disse. Em seguida, voltou a acusar o governador do Rio, Wilson Witzel, que segundo o presidente, só se elegeu graças ao seu filho Flávio Bolsonaro.

“Um mês depois, virou inimigo nosso. Começou a usar a máquina do Estado para perseguir o Flávio, o Carlos, agora, e o Hélio Negão”, desabafou. Witzel assim agiu, na análise de Bolsonaro, porque tem obsessão para ser presidente da República. Witzel teria se aproveitado do cargo para ter acesso a documentos sigilosos em um processo que corre em segredo de Justiça.

Concessão da Rede Globo

Bolsonaro também voltou a criticar a Rede Globo, emissora que primeiro divulgou a citação do nome de Bolsonaro na investigação. “Acabou a mamata TV Globo”, afirmou, acrescentando que a emissora deverá apresentar um pedido de renovação da concessão pública “arrumadinho para 2022”.

“Estou dando o aviso antes. Não vou perseguir ninguém, mas não vai ter jeitinho para renovar a concessão, não. Estou aguardando vocês me convidarem (para uma entrevista)”, disse, em tom de recado. “Estou aguardando um espaço de 15 minutos ao vivo para falar sobre o caso de Marielle. Se for inteligente, vai abrir antes que eu abra um processo”, acenou.

Fonte: CB