PMs e bombeiros do DF aguardam para hoje anúncio sobre reajuste

0
1089

Associações estão reunidas para tratar com o governo sobre o envio de proposta para o governo federal. E querem equiparação com a PCDF

Postado por Poliglota…

A expectativa sobre o reajuste dos militares do Distrito Federal fez com que representantes das forças de segurança da cidade se reunissem na manhã desta segunda-feira (11/11/2019) para ter uma resposta do GDF. O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou ter recebido estudos sobre o aumento por parte dos secretários de Economia, André Clemente, e de Segurança, Anderson Torres. Em informação adiantada pelo Metrópoles no sábado (09/11/2019), os planos do governo eram de finalizar a proposta e encaminhá-la nesta segunda ao governo federal.

Lideranças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros defendem a equiparação da remuneração líquida com a Polícia Civil. Representantes dos militares negociaram a recomposição dos soldos com o Comando da PMDF na manhã desta segunda-feira (11/11/2019). Após a reunião, os militares aguardam a apresentação da proposta oficial do GDF.

“Defendemos a equiparação da remuneração líquida. Porque a PM tem coisa que não é tributada e a Polícia Civil tem coisas que são tributadas. Então, no bruto, o civil ganhará mais. Mas, no contracheque, todos receberão o mesmo. No líquido, o coronel vai ganhar igual ao delegado especial”, revelou uma liderança militar.

Outro ponto em negociação é a forma do pagamento do reajuste. Os dois lados da mesa de negociação concordam com o parcelamento. Mas, segundo os militares, a divisão deve ser igual entre as forças de segurança.

Convocação

“Estaremos convocando associações e comandantes das forças para que façamos a proposta conjunta para enviar ao presidente Jair Messias Bolsonaro”, destacou Ibaneis. “Esperamos que o governo apresente uma proposta com equidade de salários entre Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil”, afirmou o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar (Asof-PM), tenente-coronel Jorge Eduardo Naime, na manhã desta segunda (11/11/2019).

“Temos que lembrar que, até então, não havia proposta nenhuma. Devemos confiar no comando da corporação. Há o compromisso da bancada da Segurança Pública no Congresso e na bancada no DF. A proposta que o governo vai apresentar pode não ser a ideal, mas que todos sejam submetidos à mesma regra”, ponderou.

Notícias falsas

Nesse sentido, Naime alertou para a enxurrada de notícias falsas nas redes sociais da PMDF. “Tem muita gente que estava morta politicamente que ressurgiu. E estão espalhando mentiras. Estão inventando tabelas”, disparou. “Temos o compromisso do presidente da República [Jair Bolsonaro] de que não haverá tratamento diferenciado”, afirmou.

Em nota, o Fórum das Associações dos Policiais Militares e dos Bombeiros Militares, coordenado pelo coronel Mauro Manoel Brambilla, afirmou estar reunido na expectativa do encontro com Ibaneis. “Com a finalidade das associações tomarem conhecimento dos valores e da simetria entre as remunerações líquidas dos servidores de segurança pública do Distrito Federal”, diz o texto.

Veja a nota:

Reprodução

Medida provisória

A intenção da Secretaria de Segurança é que o texto seja enviado no formato de minuta de medida provisória, para receber aval da Presidência da República. Entre os tópicos a serem discutidos, estão a proporção do aumento e a forma como ocorrerá o pagamento do auxílio-moradia dos militares.

No primeiro dia de novembro, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar do aumento salarial para integrantes da segurança pública do Distrito Federal. A bombeiros fardados que acompanhavam a agenda do chefe do Executivo, em Ceilândia, Bolsonaro disse: “Se for para todo mundo… Só para eles, não”.

Segundo o responsável pelo vídeo, o sargento do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) Erivan Cardoso, 47 anos, o 01 do Palácio do Planalto se referia ao reajuste. “Alguém lá atrás falou: ‘Presidente, e o aumento é para todos?’ E ele respondeu aquilo lá, mas no vídeo não aparece a pergunta”, afirmou à reportagem.

Fonte: Metrópoles.com