BRB apresenta novidades para o setor produtivo

0
66

Postado por Poliglota…

O BRB apresentou hoje novidades desenhadas exclusivamente para o setor produtivo. Em reunião com os associados do Sinduscom-DF, Ademi-DF e Abrasco, foram divulgadas ações que serão implementadas ao longo de 2020. Entre elas, destaque para o lançamento do financiamento imobiliário indexado ao IPCA, previsto para esse mês, o projeto de correspondente imobiliário e o reposicionamento do produto home equity, empréstimo com garantida de imóveis residenciais e comerciais.

Ao lado de empresários da construção civil, o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, também falou sobre o reposicionamento do Banco, colocado em prática ao longo de 2019, e os resultados conquistados. Um deles é a vice-liderança na concessão de crédito imobiliário em todo o DF, alcançada no fim do ano passado. Em 2020, os números continuam positivos. Só em janeiro, por exemplo, o BRB contratou mais crédito imobiliário – R$ 105 milhões – do que todo o ano de 2017. “Trabalhamos para ser um banco fomentador do desenvolvimento econômico, um banco público moderno, competitivo e com foco na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Por isso, é fundamental estar junto ao setor produtivo, gerando empregos, e da construção civil, sobretudo por meio do crédito imobiliário, porta de entrada de clientes e de relacionamento duradouro”, afirmou.

Para 2020, o planejamento do BRB prevê a expansão do Banco para além do DF. Atualmente, o BRB já está presente
em 8 Estados: DF, GO, MG, SP, RJ, MT, MS e, mais recentemente, no Piauí, com a instalação de uma plataforma de negócios.

O vice-presidente administrativo-financeiro do Sinduscon-DF, Adalberto Valadão Júnior, destacou o trabalho que tem sido feito pelo BRB. “Agradeço ao BRB pela capacidade que o Banco tem de ouvir o setor produtivo. Sabemos o que precisamos, pois estamos há bastante tempo no setor imobiliário. Da forma como está sendo conduzida, a parceria com BRB está funcionando muito bem e de uma maneira como nunca vimos no setor público”, comentou.

ASCOM Banco de Brasília