VALÉRIA MONTEIRO, PRÉ-CANDIDATA À PRESIDÊNCIA – SASSÁ MUTEMA OU MALÉVOLA?

0
369

Por Jahir Lobo Rodrigues – Cel PMDF RR

Ontem, dia 09 de janeiro de 2018, surgiu em uma rede social, a (ex?) Jornalista Valéria Monteiro, pronunciando um discurso no qual se diz “pré-candidata” à Presidência da República.

Sinceramente, penso ser muito estranho, nesta altura do campeonato, essa senhora ressurgir das cinzas (pelo que me consta, não está em nenhum periódico jornalístico de projeção há tempos), lançando sua “pré-candidatura” à Presidência da República e, desde logo, sem anunciar sequer seu partido, busca atacar a pessoa de outro determinado pré-candidato, no caso específico o Deputado Federal Jair Bolsonaro

Em seu discurso, muito parecido com os da época do “lulinha paz e amor”, vem falando de “seu amor pelo Brasil”, na crença na “união e amor entre as pessoas”, refutando a violência que, segundo ela, seu pretenso opositor dissemina, desafiando-o enfim, para um “debate de ideias”, em “qualquer hora e local”.

Estranho, muito estranho!

Assista ao vídeo e a resposta irônica de Bolsonaro através do “Força Brasileira” (Nelson Barbudo):

Por que ela se refere somente aos supostos defeitos de Jair Bolsonaro, inclusive, comparando-o à Hitler?

Por que esta senhora, que “ama” tanto seu País, não desafia outro pré-candidato, no caso Luiz Inácio Lula da Silva, hoje conhecido como “luladrão”, a explicar os roubos havidos em quase 18 anos em que seu partido esteve ocupando o Poder no País, em dois mandatos dele mesmo e ½ da sua sucessora, Senhora Dilma Rousseff?

Ainda perguntamos o porquê tal “apaixonada cidadã” não convida outro pré-candidato, no caso o senhor Ciro Gomes a explicar sua forma truculenta de agir, principalmente em seu recôncavo nordestino, o Estado do Ceará (embora os Cearenses não o mereçam), que, quando contrariado, diz que “mete a porrada” em seus opositores ou, ainda pior, se algum Juiz mandar algo contra ele, “o receberá na bala”?

Por fim, resta saber da então pretensa “mártir”, o porque não convida sua também possível opositora, Senhora Marina Silva, a explicar seu silêncio diante de tantos recentes episódios escandalosos havidos no Brasil, envolvendo a classe política, desvios de milhões, etc?

Então, é realmente para estranhar tal fixação em estabelecer como objetivo para se opor, a figura de uma única pessoa, principalmente levando-se em conta a podridão que paira em meio a classe dirigente deste País que, segunda ela, “tanto ama”!

Não sou adepto das “teorias das conspirações”, mas, neste caso, em meu sentir, temo que seja algo orquestrado, que envolva muito dinheiro que, infelizmente, somente pessoas de alguma projeção (?) possam estar embolsando.

Por fim, teremos que aguardar o correr dos dias, os acontecimentos e suas consequências (?), para só então formar um juízo de valor melhor abalizado.

Enquanto isso, ficamos na dúvida se tal senhora é a encarnação de Sassá Mutema ou da Malévola?