Frejat se reúne com servidores da Limpeza Urbana

0
666
Servidores da Limpeza Urbana do DF (ASLU) apresentaram suas reivindicações e prestaram apoio à Frejat

Por Poliglota com informações Ascom Jofran Frejat

O pré-candidato a Governador do DF, Jofran Frejat (PR), esteve reunido na manhã desta segunda-feira com a Associação dos Servidores da Limpeza Urbana do DF (ASLU).  A categoria foi entregar para Frejat as reivindicações da classe

Dentre os principais pedidos da categoria estão: reestruturação da Carreira de Gestão de Resíduos Sólidos, com tabelas remuneratórias nos mesmos moldes aplicados a PPGG (Carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental), da qual pertenciam e saíram em 2015, por conta de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin).

A classe pede também uma opção para um aumento da carga horária para 40 horas, para quem assim preferir, com opção para trinta horas semanais, para quem quiser permanecer com a jornada atual.

Eles pleiteiam ainda a implantação de um plano de saúde especifico para os servidores de carreira do SLU, em parceria isonômica com a Associação dos Servidores de Limpeza Urbana (ASLU) na administração e gestão paritária, que seria um Plano de saúde dos servidores com participação administrativa da associação.

Outra solicitação da categoria é a implantação de um calendário de pagamento dos direitos, como licença-prêmio e precatórios, vencidos e que vierem a vencer, pois, segundo eles, o SLU tem como manter um plano atual para prever os pedidos de aposentadoria dos servidores efetivos da categoria.

A classe requer que seja mantida uma igualdade no auxílio-alimentação entre as carreiras do GDF.

Pretendem uma participação das entidades representativas na composição da gestão do SLU, sendo que os mesmos serão escolhidos por votação entre todos os servidores efetivos da carreira, devendo o mesmo ser servidor efetivo da carreira de gestão de resíduos sólidos.

Dentre outras reivindicações, pedem um concurso público para a Carreira de Gestão e Resíduos Sólidos do Distrito Federal. Os trabalhadores também querem a aplicação do reajuste inflacionário como versa a Carta Magna.