SINPOL-DF detona nota do PSB

0
416
DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

Por Poliglota…

Tão logo o Portal Metropoles.com divulgou as possíveis ligações de Rollemberg com ORCRIMs criadas para favorecer políticos, correligionários e o próprio governo, o Sindicato dos Policiais Civis do DF (SINPOL-DF) desceu a borracha no partido do pior governador da história de Brasília. Tentando atacar para se defender, o PSB de Rollemberg está literalmente enrolado

Veja abaixo a Nota do PSB e logo após a Nota de Repúdio do SINPOL-DF

Nota do PSB

  1. O vazamento de parte do inquérito policial que investiga um suposto tráfico de influencia no Governo de Brasília às vésperas do começo da campanha eleitoral é revelador do maquiavelismo e da perversa ação política que parte da polícia civil se envolveu.
  2. Não se trata de um investigação séria e consistente e sim de um libelo político com o claro objetivo de impedir a reeleição do governador Rodrigo Rollemberg. Não conseguirão!
  3. Juntar três atos de Governo, dos quais dois deles de três anos atrás, sem qualquer relação entre si também revelam o quanto parte da polícia civil – orientada por sindicalistas – faz campanha política contra a reeleição do governador Rollemberg.
  4. Não à toa a operação de busca e apreensão ocorreu exatamente um dia depois da coligação “Mãos limpas” do governador Rollemberg ter lançado o seu slogan de campanha eleitoral.
  5. Do mesmo modo, não é coincidência o vazamento do noticiário ter ocorrido num portal comandando da cadeia por um presidiário que, por sua capacidade financeira acumulada em negócios escusos, ainda se vê como “dono” de políticos.
  6. O Partido Socialista Brasileiro se solidariza com o governador Rollemberg e seu governo, repudia e denuncia a covarde e vil articulação política que envolve parte de integrantes da polícia civil, da imprensa leviana e daqueles políticos que já foram presos e que ainda tentam retornar ao poder. Não conseguirão!

Executiva do PSB-DF

Nota de repúdio do SINPOL/DF às declarações do PSB

Circula nesta sexta-feira, 10, uma nota do Partido Socialista Brasileiro, partido do atual governador do Distrito Federal, Sr. Rodrigo Rolemberg, fazendo referências pejorativas aos policiais civis. O Sindicato dos Policiais Civis do DF repudia referida nota.

Os policiais civis do DF são servidores de carreira de um órgão de Estado, a Polícia Civil do Distrito federal, PCDF. Uma instituição que é reconhecida nacional e internacionalmente pela excelência de seus quadros no combate à criminalidade, em especial quanto aos crimes praticados contra a administração pública.

O fato do Sr. Governador nomear para o alto escalão do órgão pessoas de sua estrita confiança não sujeita o conjunto de servidores policiais a agir com omissão, negligência ou prevaricação diante de práticas criminosas. Pelo contrário, a vocação profissional desses agentes públicos aguça sua tenacidade quando o bem jurídico ofendido é o patrimônio público. Os policiais civis não agem por interesse político ou partidário. Nossa missão é proteger a sociedade e o interesse público.

Apesar de todo o sucateamento da PCDF, promovido pelo atual governo, não deixamos de cumprir nossa missão institucional. A falta de investimentos, a retirada de recursos federais de nosso segmento, provocados de forma deliberada e por motivos pessoais, cujos motivos somente agora vêm à tona para a grande massa da sociedade, já tem sido denunciadas há muito tempo pelo SINPOL/DF. Afinal, a quem interessa sucatear a polícia que investiga o crime organizado e os crimes de colarinho branco?? 

As investigações e operações de combate à corrupção não são de agora. Não acontecem somente às vésperas das eleições, como sugerido na nota. Sempre aconteceram. Inclusive no atual governo, haja vista as ações policiais de combate à corrupção nas administrações regionais, corrupção na Secretaria de Saúde, corrupção no DFTrans e agora no gabinete ao lado da sala do atuam mandatário. As ações de combate à corrupção precisam continuar e ser tornadas públicas, para que a população brasiliense saiba quem de fato tem as mãos limpas e quem tem as mãos sujas.

Assessoria de Imprensa Sinpol-DF – Coletivo Conversa