No Senado, Izalci diz que sua prioridade é debater a reforma do Estado e ajudar o DF

0
269
Foto/ Gláucio Duarte

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que tomou posse nesta sexta-feira (01/02), para um mandato de oito anos, disse ao Radar-DF, que o Brasil precisa de uma reforma urgente de Estado e que vai provocar na tribuna um debate sobre o tema que pouco foi discutido na campanha eleitoral. Izalci também afirmou que, embora não tenha sido convidado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), para contribuir com sugestões durante o governo de transição, mas que a sua prioridade é ajudar também o DF

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Apesar de estar entre os 54 novos senadores que tomaram posse na última sexta-feira, para um mandato de oito anos, o professor e presidente do PSDB local, Izalci Lucas, não é um “novato” no Congresso Nacional.

Depois de ter sido deputado distrital, federal até o ultimo dia 31 de janeiro deste ano, desta vez Izalci ocupa uma das 81 cadeiras do Senado e demonstra otimismo com o novo governo, especialmente, pelas propostas de reforma do Estado que tem o objetivo de destravar o Brasil.

O novo senador afirmou que a sua expectativa de trabalho é grande, desta vez, segundo ele, em um ambiente até mais fácil para o debate das reformas estruturantes do País, já que de onde veio isso era feito com 513 deputados e agora com apenas 81 senadores.

“A reforma do Estado é fundamental. O Estado está aparelhado e revela deficiência para atender os anseios da população brasileira como um todo. Isso tem que mudar. Temos que buscar a qualidade do serviço público, enxugar a máquina e fazer as reformas, previdenciária e tributária”, disse Izalci.

O tucano acredita que o presidente Jair Bolsonaro consiga aprovar as propostas que caminham nessa direção tanto na Câmara como no Senado.

Ele apontou que na Câmara, o presidente Bolsonaro conseguiu com que o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), fosse reeleito ao comando da Casa e que Maia tem compromisso em colocar em debate os projetos de reforma de iniciativa do governo. No Senado o governo também não terá dificuldade já que o novo presidente foi o candidato preferencial do presidente Jair Bolsonaro.

Para Izalci a vitória do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), candidatura que apoiou desde novembro do ano passado, representa um novo momento do Senado, apesar de que a maioria dos 54 que entraram tem experiência por ser reeleitos e outros já exerciam o mandato como deputado federal como é o seu caso.

Davi Alcolumbre, o novo presidente do Senado, em boa sintonia com Izalci Lucas

O tucano afirmou que o PSDB, o seu partido, defende essa bandeira da reforma do Estado há muitos anos e que a legenda passará por uma nova reconstrução e vai ter que dialogar com a sociedade.

No âmbito do governo do Distrito Federal, Izalci Lucas disse que apesar do apoio que deu para eleger o governador Ibaneis Rocha (MDB) nas últimas eleições, no entanto, nunca foi convidado nem mesmo para contribuir com o processo de transição apesar de ter se colocado à disposição.

“O senador é um representante do Estado. O que for bom para Brasília e para o DF estamos prontos para ajudar”, disse.