Conheça os salários dos militares das Forças Armadas em 2019

0
2187

Por Poliglota…

Sabe quanto ganha um Aprendiz, Cadete, Aspirante, Sargento, Capitão ou Tenente da Marinha, Exército e Aeronáutica? Veja a tabela de remuneração dos militares que atuam na carreira das Forças Armadas:

Por meio do Diário Oficial da União, o então Presidente da República, Michel Temer, sancionou a Lei Nº 13.321 que altera o soldo e o escalonamento vertical dos militares das Forças Armadas constantes na Lei no 11.784, de 22 de setembro de 2008.

As informações referentes à remuneração dos militares das Forças Armadas atraem dúvidas e questionamentos e, segundo o site do Ministério da Defesa, o Portal da Transparência da Controladoria Geral da União deve divulgar essas informações. Dúvida recorrente de nossos leitores, os salários de ingresso nos postos das Forças Armadas não são informados pelos editais de abertura dos concursos. Sabendo disso, o Ache Concursos foi atrás destas informações e divulga aqui a tabela de soldos dos militares desde a entrância inicial, até os altos escalões.

Conforme o Ministério da Defesa, a remuneração dos militares é composta pelo soldo (parcela relativa ao posto e graduação) e por adicionais e gratificações, que variam de acordo com a habilitação obtida ao longo da carreira, o exercício de atividades especiais e outras situações.

Em 2016, houve reajuste médio de 27,9% para os servidores – que terá pagamento escalonado até 2019 – com índices variando entre 24,39% e 48,91%, conforme a carreira. Segundo o documento, houve aumento de 5% a partir de janeiro de 2017 e o restante ocorreu nos inícios dos anos de 2018 e, agora, em 2019.

Remuneração dos militares em 2019

Os salários dos militares das Forças Armadas se dão de acordo com o posto assumido e somam os seguintes valores (atualizados em janeiro de 2019):

Na classe dos Praças Especiais, tem-se os Aspirantes e Cadetes, Alunos do Centro de Formação de Oficiais da Aeronáutica, Aluno de Órgão de Formação de Oficiais da Reserva recebem salário inicial de R$ 1.176,00. Aspirante e Cadete (último ano) e Aluno do Instituto Militar de Engenharia (último ano) recebem remuneração de R$ 1.448,00. Já o Guarda-Marinha e Aspirante a Oficial têm vencimentos na ordem de R$ 6.993,00.

Em relação aos Sargentos e Cabos, os proventos somam R$ 3.825,00 para classe inicial de 3º Sargento, passando para R$ 4.770,00 de 2º Sargento e para R$ 5.483,00 alcançando o grau de 1º Sargento. O Cabo na classe não engajado percebe R$ 956,00 e o Cabo engajado e Taifeiro Mor, R$ 2.627,00.

Na classe de Oficiais Subalternos, os Segundo-Tenentes possuem salário de R$ 7.490,00 e o Primeiro-Tenente de R$ 8.245,00 agora em janeiro de 2019.

Quanto aos Oficiais Intermediários, os salários são de R$ 9.135,00 para Capitão-Tenente e Capitão.

Os Oficiais Superiores recebem R$ 11.088,00 para Capitão de Corveta e Major; R$ 11.250,00 para Capitão de Fragata e Tenente-Coronel; e R$ 11.451,00 para Capitão de Mar e Guerra e Coronel.

O maior posto fica com os Oficiais Generais, que possuem as seguintes remunerações: Contra-Almirante, General de Brigada e Brigadeiro: R$ 12.490,00; Vice-Almirante, General de Divisão e Major-Brigadeiro: R$ 12.912,00; Almirante de Esquadra, General de Exército e Tenente-Brigadeiro: R$ 13.471,00; e Almirante, Marechal e Marechal do Ar que recebem R$ 14.031,00.

Lembrando que a remuneração dos militares é composta pelo soldo (veja a tabela completa abaixo), mais gratificações, que podem ser de:

– Adicional militar – Parcela mensal inerente a cada círculo hierárquico da carreira militar. Quanto mais elevado o círculo hierárquico do militar, maior será o valor do adicional.

– Adicional de habilitação – Parcela mensal inerente aos cursos realizados com aproveitamento.

– Adicional de compensação orgânica – Parcela mensal devida para a compensação de desgaste orgânico resultante do desempenho continuado de atividades especiais (paraquedista, submarinista ou piloto de avião militar, por exemplo), que submete o militar a situações de extremo perigo ou intenso esforço físico;

– Adicional de permanência – Parcela mensal devida ao militar que permanecer em serviço após haver completado o tempo mínimo requerido para a transferência para a inatividade remunerada. Essa parcela busca estimular a permanência do militar, pelo menos, até os 32 anos de serviço (2 anos a mais do tempo exigido para a inatividade);

– Gratificação de localidade especial – Parcela mensal devida ao militar, quando o mesmo está servindo em regiões inóspitas (infraestrutura precária e isoladas, que submetem o militar e sua família a privações básicas). Para estimular a atração e a permanência do militar nessas localidades, é assegurado o pagamento de uma gratificação, pelo período em que o militar nelas permanecer;

– Gratificação de representação: devida aos Oficiais Generais e aos demais oficiais em cargo de comando, direção e chefia de organização militar; ou parcela eventual – devida ao militar pela participação em viagem de representação, instrução, emprego operacional ou por estar às ordens de autoridade estrangeira no País, conforme regulamentação.

Marinha do Brasil

Ingressar na Marinha está entre os sonhos de milhares de jovens brasileiros. O órgão oferece muitas oportunidades de ingresso na carreira Militar tanto para candidatos com nível superior em cursos de qualquer área quanto para jovens que finalizaram o ensino fundamental ou médio (Aprendizes Marinheiros), tendo concursos realizados todos os anos. As seleções acontecem para o Quadro Técnico do Corpo Auxiliar, Quadro Complementar de Oficiais, Corpo de Fuzileiros Navais, Escola Naval, Colégio Naval e Corpo de Saúde, entre outros. As inscrições em cada seleção são recebidas nos sites www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br.

Aeronáutica

A Aeronáutica tem a missão manter a soberania do espaço aéreo nacional com vistas à defesa da pátria. O ingresso na carreira pública da Aeronáutica se dá por meio de três grupos: aviação, intendência (apoio logístico) e infantaria (combate direto). Quem tem nível médio e técnico pode ingressar na FAB por meio dos concursos para o corpo de graduados e se tornar militar de carreira. Já aqueles que têm nível superior podem fazer concursos para oficiais temporários ou de carreira.

Em 2016, a Aeronáutica promoveu dois concursos públicos para provimento de vagas para o Exame de Admissão (Modalidade B) ao Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica – Turma 2 do ano de 2017 (EA CFS-B 2/2017) nas especialidades de Aeronavegantes, Não-Aeronavegantes e Controle de Tráfego Aéreo. As inscrições nos concursos da Aeronáutica podem ser feitas nos sites www.fab.mil.br ou www.eear.aer.mil.br.

Exército Brasileiro

O Exército Brasileiro tem a missão de contribuir para a garantia da soberania nacional, dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, salvaguardando os interesses nacionais e cooperando com o desenvolvimento nacional e o bem-estar social. Homens e mulheres que pretendam seguir carreira no Exército têm algumas opções, de acordo com idade e nível de escolaridade, como nos serviços e carreiras militares e nas Escolas de Formação de Oficiais e Sargentos.

Os concursos públicos que selecionam candidatos para a carreira militar nas Forças Armadas possuem grande procura e concorrência. Os processos seletivos de cada órgão possuem suas peculiaridades e homens e mulheres têm a possibilidade de ingressar no serviço militar desde os postos originais até iniciar a carreira através de níveis escolares fundamental, médio ou superior, mediante aprovação em concurso, em alguma das Escolas de Formação específicas de cada Força.

*Com informações do Ministério da Defesa – Publicado no blog acheconcursos.com.br