Alô governador Ibaneis: Projeto Escola de Gestão Compartilhada. Justiça seja feita!

0
1094
Escolas compartilhadas: No DF já são 4 escolas e há projetos para mais escolas

Por Poliglota… (Jornalista e Oficial da PMDF)

Após dois anos e meio de vários estudos, visitas e pesquisas em outros Estados, foi apresentado em janeiro de 2019 ao novo Governo do Distrito Federal uma proposta de criação dos Colégios da Polícia Militar do Distrito Federal de gestão compartilhada por meio da Secretaria de Segurança Pública, representada pela PMDF, com a Secretaria de Educação.

O Projeto Escola de Gestão Compartilhada foi implementado inicialmente em 04 escolas do Distrito Federal no intuito de promover a segurança e o bem-estar social de todos os alunos e comunidade por meio da prevenção.

Uma nova maneira de enfrentar os problemas de segurança pública, que envolve a colaboração e ações integradas entre as forças de segurança, a Secretaria de Educação, a população e os diferentes órgãos de governo para a construção de saídas conjuntas para as violências com vistas à obtenção de resultados e ações de prevenção de violências e promoção da cultura da Paz.

Resultados surpreendentes tem se conseguido em mais de 130 colégios espalhados em vários estados brasileiros;

  • Erradicar o uso de drogas e entorpecentes;
  • Erradicar os danos ao patrimônio;
  • Reduzir os índices de violência na região;
  • Proporcionar que o aluno desenvolva a disciplina consciente, melhorando a organização e concentração nos estudos;
  • Aumentar substancial e progressivamente o índice de desenvolvimento da educação – IDEB;
  • Elevar substancialmente o acesso ao ensino superior;
  • Aproximar a polícia militar com a comunidade;
  • Diminuir a evasão escolar.

Mas, no último dia 09 de abril de 2019, o Governador do Distrito Federal, por meio do Decreto nº 39.765 criou um grupo de trabalho para a análise, o aperfeiçoamento e a extensão do projeto, mas efetivou um duro golpe na Escola de Gestão Compartilhada, a retirada dos autores do Projeto em Brasília.

O respeito e a consideração pelos autores do projeto, os quais preservo os nomes até mesmo por questão de preservação dos referidos entre Praças e Oficiais, que juntamente com outros Oficiais do Comando de Policiamento Escolar, debruçaram-se e lutaram durante um longo tempo ao estudo contínuo para que fosse implementado um projeto de qualidade,

Com as mudanças perpetradas, o Projeto corre o risco de ser desconfigurado, retirando aqueles que formaram a essência de toda uma mudança histórica na capital, em escolas que possuíam sérios problemas, violência no ambiente escolar, baixo índice de desenvolvimento da educação – IDEB, baixo índice de desenvolvimento humano – IDH, dentre outros problemas sociais.

Esperamos que esta mudança repentina, após a grande jornada de apresentação de todo o trabalho, reuniões com a comunidade, visita as escolas, e a aprovação do próprio governo faça jus aqueles que, efetivamente, trabalharam para isso.

Governador Ibaneis, sabemos de vossas atribuições e nem tudo passa por vosso conhecimento e crivo. Vossa excelência já se mostrou ser uma pessoa coerente, lúcida em suas decisões e, principalmente JUSTO. Então, “Que dê a César o que é de César”.