ATENÇÃO MOTORISTAS: DER inicia fiscalização por velocidade média no DF

0
1973
RAFAELA FELLICIANO/ METRÓPOLES

As ações de teste são voltadas para redução de acidentes e durarão dois meses. Condutores poderão ser notificados, mas não receberão multas

Postado por Poliglota…

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) inicia nesta sexta-feira (10/05/2019) a fase experimental da fiscalização por velocidade média em quatro trechos da capital. Na primeira etapa, os motoristas serão avisados por 10 dias que as pistas são monitoradas por esse sistema. Nele, os condutores não conseguirão se valer do método de frear um pouco antes de cada radar fixo para fugir da notificação por excesso de velocidade.

Segundo o DER, a tecnologia OCR – sigla em inglês para optical character recognition – está instalada nos pardais das rodovias do Distrito Federal. Ela permite checar a velocidade média desenvolvida ao longo de um trecho a partir da leitura e identificação da placa em dois pontos sucessivos, com a informação do horário em que os veículos cruzam esses locais.

Depois da primeira etapa de testes, quem for flagrado com velocidade média acima daquela de tolerância da via receberá carta de notificação sobre o excesso. Esse documento, contudo, não gerará multa nem pontos na carteira, sendo apenas para advertência, conforme destacou a autarquia. As ações durarão até dois meses.

Serão alvos da fiscalização o Eixão, a Estrada Parque Penísula Norte (EPPN) e a Estrada Parque Ceilândia (EPCL). Confira os trechos que passarão por testes:

DIVULGAÇÃO/DER-DF

Após a segunda etapa do estudo, o DER-DF concluirá relatórios “importantes para avaliação de políticas públicas de segurança viária”. As ações integram o Maio Amarelo e são de caráter educativo, visando a redução da velocidade, segundo a autarquia.

A autarquia disse que a aplicação de penalidade por meio de velocidade média ainda não é regulamentada. A fiscalização a fim de promover a educação no trânsito, contudo, é permitida por parecer da Advocacia-Geral da União (AGU).

Fonte: Metropoles.com