Os Bastidores da Política em Brasília

0
523

Postado por Poliglota…

Hélio José, o corretor de imóveis 

O meio político deve ter estranhado no último domingo (07) ter recebido uma mensagem pelo WhatsApp do ex-senador do DF, Hélio José (Pros), atacando de corretor de imóveis. O agora assessor do senador Renan Calheiros (MDB) fez propaganda de um imóvel no Riacho Fundo 2. Segundo o ex-parlamentar, o empreendimento é ideal para supermercado, farmácia, restaurante ou duas igrejas e o aluguel fica pela bagatela de R$ 4 mil mensais. Pelo visto, para quem tinha o poder de nomear até melancia na Esplanada dos Ministérios, o salário de quase R$ 8 mil como assessor não deve ser o suficiente. Enquanto isso, tem gente na praça reclamando de que ainda não recebeu o pagamento dos trabalhos realizados em prol de Hélio José como candidato à deputado federal na última eleição.

Reguffe no Podemos

Desde que saiu do PDT em 2016, o senador Reguffe, do Distrito Federal, não tem feito questão de se filiar a nenhum outro partido. O parlamentar sempre se posicionou contrário à reeleição e em 2022 deverá disputar um outro cargo eletivo que não seja o que ocupa atualmente. Nos bastidores, já é dado como certo que ele concorrerá ao governo do DF, porém vai depender de legenda.

O partido mais propenso a receber o senador deve ser o Podemos. Reguffe pode inclusive se considerar a noiva mais cobiçada do momento. Se for para o partido, deverá dividir os holofotes com Alvaro Dias, estrela maior da legenda. O Podemos tem uma certa postura de independência, mas tem ajudado o governo Bolsonaro em algumas votações pontuais. Caso se concretize, Reguffe deverá votar junto com o governo e passará a ter direito a participar de comissões do Senado e do Congresso Nacional. Hoje, o senador não participa de nenhuma comissão por estar sem partido.

Resta saber se o parlamentar terá apoio suficiente para se candidatar ao GDF ou volta para a Câmara dos Deputados ou Câmara Legislativa do DF.

Rollemberg entra com pedido de aposentadoria no Senado

O ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) deu entrada no seu pedido de aposentadoria no Senado Federal. Servidor da casa desde 1980, Rollemberg está lotado no gabinete da liderança do PSB com direito a função comissionada o que lhe garante ganhar acima do teto do funcionalismo público, mas com os descontos recebe um pouco mais de R$ 26 mil. Nada mal para quem deixou Brasília à míngua. Segundo interlocutores, em 2022, Rodrigo disputará algum cargo eletivo.

Reforma da Previdência começa a ser debatida no plenário da Câmara na terça (09)

Vencida a primeira batalha na Câmara dos Deputados, o governo do presidente Jair Bolsonaro concentrará esforços na aprovação da reforma da previdência no plenário. Nesta terça, dia 09, a matéria será lida na ordem do dia e a partir de então estará apta para ser discutida pelos deputados. A base governista diz que tem 330 votos dos 308 necessários, mas sabe como é, né? Plenário não é comissão e muita coisa pode mudar, até mesmo entre os 36 deputados que votaram favorável à proposta no colegiado. As apostas dão conta que o plenário só vota a reforma depois do recesso parlamentar de julho.

Parlamentares se preparam para votar à LDO

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, a LDO, deverá ser aprovada na Comissão Mista de Orçamento (CMO) nesta semana e na semana que vem em sessão conjunta do Congresso Nacional.

Presidente da CMO, o senador Marcelo Castro (MDB/PI) explicou que o relator Cacá Leão (PP/BA) analisou as emendas individuais dos parlamentares durante o fim de semana para que a comissão pudesse ficar livre para analisar o relatório já nesta semana.

Com informações da Agência Senado, Portal da Transparência do Senado e blog expressaobrasiliense.com