Ferrou: Álcool gel estava sendo falsificado em Valparaíso do Goiás

38

VIGILÂNCIA SANITÁRIA MUNICIPAL, EM PARCERIA COM A POLÍCIA CIVIL, FECHA LABORATÓRIO DE FABRICAÇÃO CLANDESTINA DE ÁLCOOL GEL

O responsável responderá a um processo administrativo que implicará em multa de mais de R$100 mil reais e crime de falsificação

Em Valparaíso de Goiás, os fiscais da Vigilância Sanitária, ligada à Superintendência dos Serviços de Fiscalização Municipal (SUSFIM), em parceria com a Polícia Civil, fechou nesta segunda-feira (23) uma fábrica clandestina de álcool gel.

Segundo o órgão, cerca de 450 caixas do produto e em média 300 vasilhames já etiquetados foram apreendidos.

Amostras do álcool gel produzido foram colhidas para a análise. A Vigilância Sanitária, recebeu denúncias de que o produto poderia ter sido fabricado com etanol. “Recebemos diversas denúncias da população que havia comprado o produto e estavam estranhando o cheiro e textura, que pareciam muito com de etanol combustível, no entanto, só podemos confirmar tal denúncia a partir do resultado da amostra”, destacou a coordenadora Thaís Palmeira.

A empresa foi lacrada novamente e as devidas providencias foram tomadas pelas autoridades policiais.

Em 31 de setembro de 2019, a Vigilância Sanitária realizou diligência ao mesmo local, mediante denúncia, onde constatou a produção de aromatizador de ambientes e outros produtos saneantes sem registro ou autorização (Certificado de Autorização de Funcionamento emitido pela ANVISA, Alvará Sanitário e Alvará de Funcionamento). Na ocasião, a empresa foi interditada.

Em declaração, o responsável pelo local informou que começou a produzir álcool gel por conta da grande procura, visto o cenário atual de pandemia de coronavírus em todo o mundo. Conforme informações da Polícia Civil, o responsável pela fabricação deve responder pelo crime de falsificação.

No âmbito municipal, o responsável responderá a um processo administrativo que implicará em multa de mais de R$100 mil reais.

Assessoria de Comunicação do Governo Municipal de Valparaíso de Goiás – Foto: SSP-GO