Você conhece “Dona Aidê”… da Ceilândia?

687
Dona Aidê (ao Centro): "Nunca deixarei de ajudar enquanto vida eu tiver"

Postado por Poliglota…

A Dona Aidê, popularmente conhecida como a ” mãe de Ceilândia” e “madrinha dos policiais militares”, é natural de Itaporanga-PB e está em Ceilândia desde a sua fundação.

Um dos primeiros supermercados da cidade era o “Planaltão de Alimentos LTDA” que foi de sua propriedade, mas que ela deixou para cuidar dos mais necessitados e trabalhar com o mercado de confecções.

Desde que chegou a Ceilândia, em 1971, mesmo em situação difícil, sempre se comovia com a necessidade as quais os moradores da região recém-criada passavam e desde então, mesmo sendo comerciante, iniciou um trabalho social na cidade.

Com o falecimento de uma de suas filhas em 1987 sentiu-se ainda mais firme em seu propósito, pois a filha também gostava de ajudar as pessoas. Esse trabalho, ou legado, como queiram, tinha que continuar e dona Aidê se encarregou disso.

Hoje são mais de 40 anos de trabalhos sociais e muitos acreditaram que em determinado momento ou outro o projeto teria fim. Pois bem, nunca acabou, pelo contrário, cresce vertiginosamente e mesmo no momento atual onde a pandemia assola as vidas, os empregos e faz com que falte os alimentos nas mesas dos menos favorecidos, a aguerrida senhora de 76 anos não para e sente-se na obrigação de continuar auxiliando aqueles que não tem a quem recorrer.

Por fim, vale ressaltar que a Dona Aidê tem outros 5 filhos, dentre eles empresários, Policiais Civis e um Bombeiro Militar que sempre a auxiliaram nessa empreitada iniciada em 1971. Hoje, sua casa é chamada por esses militares de “Casa Militar da Ceilândia”, em alusão a Casa Militar do Governo do Distrito Federal, no qual cada um deles se sentem “filhos dela”.

O momento é delicado, exige esforço, compreensão e uma pitada de solidariedade de todos que moram no DF e que podem fazer, de alguma forma, essa angústia ser amenizada.

Dona Aidê está fazendo a parte dela.

Faça a sua…

Fotos:

Da redação…