Hospitais do DF podem não receber pacientes do Entorno

69

Governador do DF disse mais cedo que irá proibir hospitais públicos do DF de receber pacientes do Entorno com Covid-19. Medida de Ibaneis pode ter sido uma resposta há um possível Lockdown de Caiado no entorno.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou à TV Globo, na manhã desta quinta-feira (14), que vai proibir hospitais públicos do Distrito Federal de aceitarem a entrada de pacientes com Covid-19 vindos da região do Entorno. A norma deve ser formalizada em decreto, que ainda não foi publicado. Questionado sobre a legalidade da proibição, Ibaneis citou a situação de calamidade pública decretada no DF como uma das justificativas.

“Estamos em pandemia… Com decreto de calamidade e tudo mais”, disse o governador. Até a noite desta quarta-feira (13), o Distrito Federal contava com 3.192 casos confirmados de coronavírus. Entre eles, 188 são pessoas com residência em Goiás. A capital federal registrou 48 mortes por Covid-19 de residentes da capital e um do estado goiano.

O governador afirmou que tem tentado manter o contato com as autoridades de Saúde do Goiás mas não tem recebido respostas. Já a Secretaria de Saúde do estado vizinho, afirmou à reportagem que a pasta previa a assinatura de um Termo de Cooperação com o GDF e que “causa estranheza a reação de Ibaneis” Coronavírus nos hospitais Entre os 192 internados em hospitais do DF por Covid-19, até a noite de quinta, 18 eram do estado do Goiás. Ao todo, há 90 pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTIs). De acordo com o governo do Distrito Federal, há 232 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) reservados para pacientes com coronavírus na capital. Pelo menos até a última quarta (13), 83% deles estavam disponíveis. O G1 questionou a Secretaria de Saúde sobre quantos pacientes com Covid-19 nas UTIs do DF são do Entorno do DF, e quando ocupam vagas da rede pública, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Em Goiás, um hospital de campanha construído pelo governo federal, em Águas Lindas, que deveria atender pacientes de 33 cidades do Entorno do DF, está de portas fechadas. A construção foi promovida pelo Ministério da Infraestrutura, a um custo de R$ 15 milhões. Segundo o governo goiano, a estrutura está pronta, com previsão de ser repassada ao Estado no dia 21 de maio, mas deve ser entregue sem os 200 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) previstos. Enquanto isso, pacientes procuram por Brasília.

O que diz a Secretaria de Saúde do Goiás?

“O Secretário de Saúde do Estado de Goiás, Ismael Alexandrino, tem mantido diálogo constante com o Secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, no sentido de assistir à população do entorno do DF, no que tange assistência em UTI e apoio diagnóstico. Inclusive, Ismael Alexandrino já havia minutado um Termo de Cooperação, que seria assinado até sexta-feira. Causa estranheza a reação de Ibaneis Rocha, pois além de falar com o secretário Francisco, falou também com o próprio governador”.

Por Marcos Alexandre com informações do G1