Caiado: Minha preocupação é com o povo e não vou embarcar em duas canoas

179
Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, em videoconferência com jornalistas da ABBP

O Brasil é o único país do mundo que irá sair da crise porque pensou em primeiro lugar em seu povo, em alimentá-lo, em cuidá-lo

Por Poliglota com informações do blog conectado ao poder…

Em entrevista a Associação Brasiliense de Jornalistas e Blogueiros de Política do DF e Entorno (ABBP), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), desabafou e criticou os últimos acontecimentos na política brasileira.

Sobre as eleições e na visão do site conectado ao poder, do jornalista Sandro Gianelli, quando Caiado diz que “as eleições municipais não são a preocupação de momento e que em outros estados governantes só pensam nisso, nós de Goiás estamos focado na saúde da população”, tudo fica claro de que o jogo ainda nem começou quando o assunto são apoios políticos. Quem garante que tem o apoio do governador pode ficar a ver navios, ou melhor, a ver canoas. Lembrando que Caiado é um dos governadores com maior aprovação durante a pandemia.

Aliado de primeira hora do presidente Bolsonaro, Caiado não se omitiu ao se deparar com certas atitudes do presidente. Caiado é médico e entende o quanto a pandemia poderia e ainda pode ser nociva para a população do Brasil.

Segurança Pública

Caiado afirmou que hoje a PM do Goiás é a melhor do Brasil. Os índices de criminalidade no estado de Goiás caíram bastante, principalmente quando o Estado resolveu se apresentar em larga escala em projetos voltados para a segurança pública. Segundo o governador, quando ele assumiu o governo, a Polícia Militar pagava a seu soldado cerca de R$ 1.500,00 reais. “Em menos de 2 anos elevamos esse salário base para R$ 5.000,00 reais. Isso sem falar que não dispomos de um Fundo próprio, como é o caso das polícias de Brasília”, afirmou.

Para o governador, um efetivo de apenas 12 mil policiais militares e cerca de 5 mil policiais civis, para cuidar de uma população de mais de 7 milhões de habitantes, os resultados que estão sendo apresentados até agora são dignos de um forte comprometimento dessas forças policiais. “Eu não posso abrir concursos. O máximo que me é permitido é repor aquelas lacunas abertas por aqueles que já cumpriram seu tempo e se aposentaram. Realmente é um milagre tudo que está acontecendo”, disse o governador.

Eleições

Questionado sobre o apoio aos pré-candidatos das 246 prefeituras do Estado de Goiás, Caiado afirmou que por conta da pandemia provocada pelo coronavírus não teve tempo de se envolver nas pré-campanhas de nenhum dos pré-candidatos das prefeituras goianas.

“Meu foco foi cuidar das vidas dos goianos. A prioridade da campanha passou para um segundo momento. Até porque as eleições devem ser adiadas”, disse Caiado.

O governador de Goiás afirmou que não é homem de se omitir, nem político de colocar o pé em duas canoas. “Lógico que os políticos de cada município terão que se definirem e entrarem em acordo para terem o meu apoio”, finalizou.

Quem espera o apoio de Ronaldo Caiado terá que aguardar os desfechos da pandemia e se adequar a cartilha do governador. Lembrando que um dos fatores importantes para as eleições de 2022, onde Caiado deverá disputar a reeleição, passa por uma boa base de prefeitos.

“As autoridades precisam assumir suas responsabilidades”

Para os que pleiteiam vitórias nas eleições desse ano nos 246 municípios do estado e desejam o apoio de Caiado, é bom que se preparem. Segundo o governador, as autoridades municipais do Entorno precisam desenvolver uma maior ação contra o Covid-19 e criticou prefeitos que flexibilizaram o comércio. Seis municípios do Entorno estão entre os dez com maiores números de contaminações, a saber: Águas Lindas de Goiás (266 casos), Valparaíso de Goiás (171), Santo Antônio do Descoberto (110), Luziânia (98), Novo Gama (92) e Planaltina de Goiás (89). Os números são do mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, na tarde desta quarta-feira (03). Goiás tem 159 mortes e 4.589 casos confirmados de coronavírus. São 25.471 casos suspeitos em investigação. Há 31 óbitos suspeitos que estão em investigação. Já foram descartadas 250 mortes suspeitas nos municípios goianos.